Alenquer: cães pisteiros já estão no terreno à procura de Zé da Mata desaparecido há 9 dias

Passaram 9 dias e já se teme o pior: Zé da Mata continua desaparecido desde domingo, dia 6 de Outubro. José Carlos Fonseca foi visto pela última vez no quartel dos Bombeiros Voluntários de Abrigada. De então para cá nunca mais alguém terá visto Zé da Mata.

Passaram 9 dias e já se teme o pior: Zé da Mata continua desaparecido desde domingo, dia 6 de Outubro. José Carlos Fonseca tem 57 anos de idade e reside na Mata de Penafirme. Foi visto pela última vez no referido domingo no quartel dos Bombeiros Voluntários de Abrigada. De então para cá nunca mais alguém terá visto Zé da Mata.

As buscas por este conhecido alenquerense foram entretanto hoje retomadas pela GNR e um por um grupo chamado Gorbes Canino, especializado em cães treinados para operações desta natureza. As acções de busca continuam localizadas na região de Abrigada e na serra de Montejunto.

De acordo com uma fonte próxima de Zé da Mata, e citamos, “à medida que o tempo vai passando começam a escassear as esperanças de o nosso amigo Zé aparecer com vida”. Os amigos mais próximos deste conhecido alenquerense do alto concelho também questionam, e citamos de novo, “se está a ser feito tudo o que é possível para o encontrar”.

Recorde-se que já lá vão 9 dias desde que José Carlos foi visto pela última vez. Foram efectuadas buscas numa fase inicial, logo após o desaparecimento, mas as mesmas terão sido suspensas. Foram retomadas hoje, segundo a informação de que dispomos, com o auxílio do grupo Gorbes Canino.

Recorde-se também que Zé da Mata frequenta a instituição Cerci Flor da Vida em Olhalvo onde permanecia durante o dia e é portador de uma deficiência mental moderada, estando sujeito a medicação.


VIAAlexandre Silva
COMPARTILHAR