Casais das Boiças e Vale Vigário: esgotos vão deixar de poluir a Ribeira da Maçussa

Os esgotos de Casais Vale Vigário e de Casais das Boiças vão deixar de poluir a Ribeira da Maçussa. A construção do interceptor de Casais das Boiças vai ser apresentada na próxima quarta-feira.

Os esgotos urbanos das localidades de Casais Vale Vigário e de Casais das Boiças vão deixar de poluir a Ribeira da Maçussa. A construção do interceptor de Casais das Boiças irá efectuar a ligação à Estação Elevatória da Ribeira da Maçussa, situada nas Boiças. A apresentação pública da Empreitada de Execução deste projecto irá decorrer na próxima segunda-feira, dia 4 de Fevereiro.

A sessão é aberta ao público e contará com a presença do Presidente da Câmara de Azambuja, Luís de Sousa, e do Presidente do Conselho de Administração da Águas do Tejo Atlântico, António Frazão. Esta apresentação decorrerá na sede da Associação Cultural e Recreativa de Casais das Boiças.

De acordo com nota de imprensa da autarquia de Azambuja, “a construção do interceptor de Casais das Boiças demonstra o compromisso da Águas do Tejo Atlântico na melhoria do serviço prestado ao Município de Azambuja e à sua população, neste caso edificando infraestruturas essenciais para a melhoria das condições ambientais das populações servidas, da recolha, tratamento e rejeição dos efluentes de forma ambientalmente segura”.

Com o objectivo de recolher as águas residuais urbanas das localidades de Casais Vale Vigário e de Casais das Boiças, esta intervenção irá efectuar a ligação à Estação Elevatória da Ribeira da Maçussa, situada nas Boiças, e encaminhá-las para a ETAR de Alcoentre, onde serão devidamente tratadas antes da sua rejeição final.

“Esta obra irá contribuir para o aumento da qualidade de vidas das populações abrangidas, bem como a despoluição da Ribeira da Maçussa. A empreitada representa um investimento de cerca de 228 mil euros e o prazo de execução é de 100 dias”, acrescenta a mesma nota de imprensa da Câmara de Azambuja.