Acusação pede 25 anos de cadeia para mulher de Vila Verde que matou marido à facada

Começou esta quarta-feira o julgamento de Liliana Lourenço, acusada de matar o marido à facada. O crime teve lugar a 18 de Agosto do ano passado em Vila Verde dos Francos. Liliana, de 31 anos, assassinou o marido recorrendo a uma faca de 34 centímetros.

Começou esta quarta-feira no Tribunal de Loures o julgamento de Liliana Lourenço, acusada de matar o marido à facada. O crime teve lugar a 18 de Agosto do ano passado em Vila Verde dos Francos. Liliana, de 31 anos, assassinou o marido recorrendo a uma faca de 34 centímetros. A mulher acabaria por ser detida e ficou em prisão preventiva.

Nesta primeira sessão do julgamento Liliana Lourenço confessou a autoria do crime que a 18 de Agosto vitimou o marido Manuel João, então com 33 anos. O golpe desferido no peito revelou-se fatal para o homem que horas antes tinha utilizado a mesma faca para matar um porco.

Liliana Lourenço afirmou em tribunal que o falecido marido lhe tinha apontado a faca momentos antes, ameaçando-a de morte no interior do carro. A mulher argumentou que procurou defender-se, sacudiu a faca que caiu a seus pés e pouco tempo depois conseguiu agarrar a mesma, espetando-a no peito do marido.

Manuel João ainda conseguiu conduzir o carro até ao Café caravela, que fica a cerca de 3 quilómetros de casa. Foi neste lugar que pediu ajuda, mas o seu estado já era demasiado grave para resistir aos ferimentos, tendo acabado por perder a vida neste estabelecimento.

 

Liliana Lourenço afirmou em tribunal que nunca esperou que a agressão conduzisse à morte do marido, e sustenta ter actuado em legítima defesa. O Ministério Público acusa a mulher de homicídio qualificado e pede uma pena de 25 anos de prisão para Liliana Lourenço.


João Nicolau, presidente do PS de Alenquer: “Folgado será convidado a ser recandidato em 2021”

João Nicolau é o mais recente convidado de Nuno Cláudio para a grande entrevista no Fundamental Canal. O Presidente do PS de Alenquer e também Deputado Na Assembleia da República revelou que Folgado vai ser convidado a voltar a ser candidato à Câmara em 2021.

VIAAlexandre Silva
COMPARTILHAR