Azambuja: autarquia faz parte de projeto para melhorar gestão de recursos hídricos do Rio Tejo

Silvino Lúcio participou recentemente na assinatura do protocolo de parceria destinado à realização do estudo “Levantamento, caracterização e análise dos Recursos Hídricos da Lezíria do Tejo”. O objetivo deste projeto passa por melhorar a gestão dos recursos hídricos do Vale do Rio Tejo.

O Presidente da Câmara Municipal de Azambuja participou recentemente na assinatura do protocolo de parceria destinado à realização do estudo designado por “Levantamento, caracterização e análise dos Recursos Hídricos da Lezíria do Tejo”. O objetivo deste projeto passa por melhorar a gestão dos recursos hídricos do Vale do Rio Tejo.

Para além de Silvino Lúcio subscreveram este acordo os presidentes de mais duas autarquias: João Heitor, Presidente da Câmara do Cartaxo; e Ricardo Gonçalves, Presidente da Autarquia de Santarém. Luís Seabra também subscreveu este acordo, ele que é Presidente da Associação de Agricultores do Ribatejo. A formalização desta parceria realizou-se no CNEMA, em Santarém, integrada num seminário subordinado ao tema “Água como fator de ordenamento e desenvolvimento do território”.

“O protocolo assinado na passada quinta-feira é o culminar de diversos contactos estabelecidos entre as instituições envolvidas e vem dar corpo ao interesse comum na elaboração de um projeto de gestão dos recursos hídricos e ordenamento do território do vale do Rio Tejo”, referiu Silvino Lúcio a este propósito.

O Município de Azambuja e os seus parceiros consideram necessária a realização de um estudo prévio com vista ao levantamento, caracterização e análise dos recursos hídricos da Lezíria do Tejo numa área de cerca de 10.000 hectares que liga o Vale de Santarém a Azambuja. “É essencial identificar o estado de conservação da rede de valas de drenagem direcionadas para o canal da Azambuja, bem como o estado de conservação das infraestruturas hidráulicas existentes”, acrescenta o autarca.