Salvaterra: Escaroupim na rota do projeto artístico Por Mares Nunca [de Artes] Navegados

Escaroupim vai receber de 16 a 19 de junho “Mar íntimo”, a primeira missão artística do Projeto “Por Mares Nunca [de Artes] Navegados”, da Companhia Artelier?, que procura aliar etnografia e criação contemporânea para as artes de rua, num centro cultural flutuante que chega pelo Rio Tejo.

Escaroupim poderá integrar o grupo das 7 aldeias-maravilha de Portugal. Beleza e potencial não faltam a esta comunidade piscatória de Salvaterra de Magos.

Escaroupim vai receber de 16 a 19 de junho “Mar íntimo”, a primeira missão artística do Projeto “Por Mares Nunca [de Artes] Navegados”, da Companhia Artelier?, que procura aliar etnografia e criação contemporânea para as artes de rua, num centro cultural flutuante que chega pelo Rio Tejo.

A companhia traz ao Escaroupim um conjunto de atividades e residências de criação que colocam em evidencia o património natural e cultural enquanto embaixada nómada para as artes de rua. As criações da “embarcação-centro cultural” procuram apresentar em cada Cais momentos originais de teatro, circo e música.

A companhia conta ainda com performances de vídeo nas velas da embarcação e uma banda sonora original, inspiradas tanto na cultura local e Avieira e do Tejo, como no Imaginário náutico e marítimo.

É desta viagem que, em estreita colaboração com a população, vai nascer o espetáculo final “A lenda da Ilha das Garças e do Lobo do rio”, de acesso gratuito, com antestreia na sexta-feira pelas 21h30, e que pode ser visto no Cais do Escaroupim e sábado, 19 de junho, pela mesma hora, com vídeo projeção nas velas da embarcação. A encenação e pilotagem é de Nuno Paulino, da Companhia Artelier?.

O projeto alia, segundo a Artelier?, uma digressão livre de carbono, viajando à vela de porto em porto de forma sustentável e em contato com a natureza, procurando revelar a urgência da sua valorização e defesa bem como dos seus habitantes, fauna e flora, e claramente das suas águas e territórios ribeirinhos visando a sua proteção.

Pela primeira vez uma companhia nacional leva em digressão e em embarcação própria um projeto artístico navegando de cais em cais ao longo da costa nacional e principais estuários, vias navegáveis e eixos ribeirinhos em parceria com o Festival Imaginarius, onde estreia a versão dramatúrgica final em setembro 2021. Para a missão no rio teve a parceria da Comunidade Intermunicipal da Lezíria do Tejo.


Ernesto Ferreira, candidato CDU a Alenquer: “Não prometo reversão das águas, seria enganar os munícipes”

Ernesto Ferreira foi o primeiro candidato à presidência da Câmara de Alenquer entrevistado pelo Fundamental Canal no âmbito do ciclo de entrevistas que o nosso órgão de comunicação vai levar a cabo tendo como palco o Museu do Vinho situado na Vila Presépio. Veja aqui a entrevista.