Salema, candidato à Freguesia de Azambuja pelo PS: “Aprecio a capacidade que Silvino tem de resolver assuntos”

André Salema é candidato a presidente da Freguesia de Azambuja pelo PS. Com 36 anos de idade o ainda jovem Salema deixa para trás uma década de presidência da direção dos Bombeiros Voluntários de Azambuja. Convidamo-lo a ver aqui a entrevista que Salema concedeu ao Fundamental Canal.

André Salema é candidato a presidente da Freguesia de Azambuja, uma candidatura que surge na sequência do abandono do Partido Socialista por parte de Inês Louro. Com 36 anos de idade o ainda jovem Salema deixa para trás uma década de presidência da direção dos Bombeiros Voluntários de Azambuja, uma experiência que, garante, o fez crescer e aprender muito.

Agora apresenta-se a votos e não esconde o que aprecia em Silvino Lúcio: a capacidade que o candidato tem de resolver problemas. “Quando pega num assunto, resolve-o, e isso é uma qualidade essencial para um presidente de câmara”, afirma André Salema. O candidato a presidente da Junta de Freguesia de Azambuja está convicto de que o PS conseguirá passar a mensagem e obter um bom resultado nas autárquicas deste ano.

Sobre Inês Louro André Salema afirma sem rodeios: “Fiz de tudo, mas mesmo de tudo, para que esta situação não acabasse como acabou”. O candidato defende que a ainda líder do executivo da freguesia esteve muito bem na gestão da pandemia em Azambuja. E quanto ao trabalho de Inês á frente da freguesia? “É público que o primeiro mandato não correu bem e isso refletiu-se nas urnas”, opina Salema.

O candidato a presidente da Freguesia de Azambuja assegura que vai olhar com muita atenção para as possíveis consequências devastadoras da pandemia na situação financeira dos seus hipotéticos futuros fregueses. “Assusta-me e revolta-me as pessoas não terem como fazer face às necessidades mais básicas”, afirma ainda André Salema.

Nesta entrevista o candidato falou igualmente dos projetos de painéis fotovoltaicos previstos para o concelho, revelou que gostaria de ver Azambuja definitivamente virada para o Tejo e para os cursos ribeirinhos adjacentes e relembrou os dias difíceis em que a sua vida esteve condicionada pela Covid-19. Veja aqui a entrevista de André Salema ao Fundamental Canal, já de seguida.

VIAAlexandre Silva
COMPARTILHAR