Sousa para Corça: “Faz-me sair do sério; tenho de tomar um Xanax antes das reuniões de câmara”

Luís de Sousa voltou a reagir com alguma aspereza a uma das intervenções de Rui Corça na reunião de câmara que está a decorrer em Azambuja. "O senhor faz-me sair do sério, e qualquer dia tenho de tomar um Xanax antes de vir para estas reuniões consigo", afirmou o presidente da Câmara de Azambuja.

Luís de Sousa voltou a reagir com alguma aspereza a uma das intervenções de Rui Corça no decurso da reunião de câmara que está a decorrer em Azambuja desde o inicio da manhã desta terça-feira. “O senhor faz-me sair do sério, e qualquer dia tenho de tomar um Xanax antes de vir para estas reuniões consigo“, afirmou o presidente da Câmara de Azambuja.

O vereador do PSD reivindicou o regresso das reuniões presenciais realizadas no salão nobre do edifício da autarquia. Na resposta, Luís de Sousa acusou Rui Corça de aproveitar para “vender o seu peixe“, argumentando o presidente que o vereador tem conhecimento de que as reuniões voltarão a ser abertas ao público a partir do dia 18 de maio. O vereador respondeu e acusou a maioria socialista de criar um ambiente propício a que os cidadãos pensem que, e citamos, “se está a esconder algo das pessoas“.

E com base neste “bate-papo” de relevante interesse para os contribuintes lá seguiu a reunião do executivo, com Luís de Sousa a combater o vereador e candidato social democrata e este a chamar “mentiroso” com todas as letras ao presidente da câmara. Sousa ainda argumentou que as reuniões presenciais não regressaram mais cedo porque o presidente assume ter medo da Covid-19. “Passei muito mal, e não desejo a ninguém, nem a si que é da oposição, que passe pelo que eu passei“, reforçou Luís de Sousa.

Perante este argumento Rui Corça respondeu a Luís de Sousa: “Se o senhor tem medo, então não está em condições de desempenhar as suas funções“. O presidente da autarquia reforçou os seus receios em relação à pandemia e lembrou o caso de um jovem de Alcoentre que, de acordo com Luís de Sousa, está numa cadeira de rodas como consequência da infeção pela Covid-19.

António José Matos também caiu em cima de Rui Corça: “Hoje fez-se luz e todos já percebemos porque queriam a reunião presencial; Vocês (PSD) estão a matar o movimento de pessoas que pretende o encerramento do aterro, já que estão a aproveitar-se da vontade das pessoas para politizarem o movimento, que tem cada vez menos pessoas porque já perceberam as vossas manobras políticas“.

VIAAlexandre Silva
COMPARTILHAR