Alenquer assinala 700 anos das Festas do Império do Divino Espírito Santo

Alenquer celebra em 2021 setecentos anos sobre a fundação das Festas do Império do Divino Espirito Santo. Os festejos vão prolongar-se até Outubro.

Alenquer celebra em 2021 setecentos anos sobre a fundação das Festas do Império do Divino Espirito Santo. Os festejos foram uma iniciativa da Rainha Isabel de Aragão e do Rei D. Dinis e prolongam-se até Outubro, nesta altura em que se celebram sete décadas sobre a sua criação.

Terá sido através dos frades franciscanos ainda na sua terra natal que a Rainha Santa primeiro tomou contacto com os pensamentos de Joaquim de Fiore, que profetizava o advento do Império do Divino Espírito Santo, um tempo novo de amor universal e igualdade entre todos os cristãos.

Após o seu casamento com D. Dinis a rainha passou a ser donatária de várias terras e castelos, incluindo a vila de Alenquer, onde os franciscanos primeiro se estabeleceram em Portugal cerca de um século antes.

Deste reencontro com a ordem franciscana terão germinado as festas em honra do Divino Espírito Santo, com início no domingo de Páscoa e encerramento sete semanas depois, no domingo de Pentecostes, com a procissão solene e o bodo, uma refeição constituída por pão e sopa de carne que era distribuída aos pobres.

Eleito e coroado o imperador de entre os mais humildes este era presença assídua em todos os lugares e momentos das Festas. Antes de serem abatidos os touros utilizados para a confeção da sopa eram lidados para entretenimento do povo e havia músicas e danças, com os festejos a durarem vários dias.

No encerramento das festas a procissão com as suas insígnias, a coroa e a bandeira, partia da Igreja de São Francisco até à capela do Espirito Santo mandada erguer pela Rainha, junto a uma albergaria que doaria ao povo de Alenquer.