Carregado: Dois cadáveres foram retirados de lar ilegal sem conhecimento das autoridades

Dois corpos sem vida foram retirados por uma agência funerária de um lar ilegal situado na Urbanização da Barrada, no Carregado. Não foi dada qualquer explicação em relação às causas de morte ou sequer as autoridades foram chamadas ao local aquando da ocorrência das mortes.

Dois corpos sem vida foram retirados por uma agência funerária de um lar ilegal situado na Urbanização da Barrada, no Carregado. O último dos cadáveres foi retirado hoje, quinta-feira, mas o mesmo já terá acontecido na semana passada após o primeiro óbito verificado. Não foi dada qualquer explicação em relação às causas de morte ou sequer as autoridades foram chamadas ao local aquando da ocorrência das mortes.

O caso foi reportado por uma fonte ligada à gestão da administração deste prédio situado na Rua Pedro Sintra. De acordo com o que o Fundamental apurou, em ambos os casos e após a morte destes ocupantes do lar nem agentes da Guarda Nacional Republicana nem tão poucos elementos ligados às autoridades de saúde marcaram presença neste local para confirmar os óbitos ou apurar a causa dos mesmos.

A mesma fonte relata ao Fundamental: “É inadmissível o que ocorreu neste local, o lote 88 situado na Rua Pedro Sintra, em que após inúmeras chamadas para o posto da GNR se não fosse um morador a bloquear a estrada os homens da funerária tinham ido embora sem dar qualquer satisfação, isto depois de terem andado a “passear” um morto pelo interior do prédio em questão“.

A mesma fonte, que tal como frisámos está ligada à gestão da administração deste prédio, garantiu já ter ativado o mecanismo da proteção civil para tomar conta da ocorrência, e acrescentou: “Estamos no meio de uma pandemia e é inacreditável como é que um assunto destes é tratado pelas autoridades, o que justifica e muito a taxa de propagação do Covid-19 em Portugal“.

VIAAlexandre Silva
COMPARTILHAR