Salvaterra reforça orçamento em 400 mil euros para combater pandemia na economia local

A Assembleia Municipal de Salvaterra aprovou sem votos contra a proposta de revisão orçamental apresentada pela maioria socialista na Câmara Municipal, que possibilitou a inclusão do saldo de gerência do exercício orçamental de 2020. O valor rondou os 3 milhões de euros.

A Assembleia Municipal de Salvaterra de Magos aprovou sem votos contra a proposta de revisão orçamental apresentada pela maioria socialista na Câmara Municipal, que possibilitou a inclusão do saldo de gerência do exercício orçamental de 2020. O valor rondou os 3 milhões de euros.

Na intervenção de apresentação do documento aos deputados municipais Hélder Esménio sublinhou que “vai ser reforçado em cerca de 400 mil euros o investimento no combate à propagação da Covid-19 com aquisição de equipamentos, reforço das verbas para os Bombeiros Voluntários e para as IPSS que integram a Rede Social Municipal de apoio aos idosos e às famílias atingidas pela pandemia”.

O presidente da autarquia acrescentou a este propósito: “Nesta luta não serão esquecidos os animais de companhia, em crescente número de abandono, prevendo-se um maior apoio às associações que em parceria com a autarquia cuidam deles”.

A revisão orçamental reforça em meio milhão de euros o valor inicial (já de 2,6 milhões de euros) para a educação, a cultura e o desporto. Adquirir uma centena de computadores para os Agrupamentos de Escolas em complemento dos que estão e serão distribuídos pelo Ministério da Educação, dar início à construção do Núcleo Escolar da Glória do Ribatejo e remover o fibrocimento e colocar uma nova cobertura na Escola EB 2,3 de Marinhais são algumas das prioridades.

A autarquia também planeia concluir a requalificação da antiga Escola “O Século” em Salvaterra de Magos, apoiar o movimento associativo, reabilitar o Ginásio de Trampolins, os balneários do Campo dos Carvalhos do Sport Clube Desportos da Glória do Ribatejo e as instalações da Academia de Música da sede do concelho.

“A economia local não foi esquecida e logo que a evolução pandémica o permita, vai reforçar a divulgação e promoção do território, mantendo projetos como o “Mês da Enguia”, as “Jornadas de Cultura e a Falcoaria Real” e o “Natal e o Comércio Local”, vitais para ajudar na dinamização da restauração, do comércio tradicional, dos operadores turísticos e dos agentes culturais sediados no concelho”, reforçou Hélder Esménio.


Presidente da Câmara do Cartaxo conta como viveu os dias em que esteve infetado pela Covid-19

Pedro Ribeiro concedeu ao Fundamental Canal a sua primeira entrevista local depois de ter contraído a Covid-19. O Presidente da Câmara do Cartaxo conta-nos nesta conversa como viveu os dias de recolhimento obrigatório, e fala igualmente do “tema do momento” no Cartaxo: o aumento desmesurado do valor da fatura do gás natural.

VIAAlexandre Silva
COMPARTILHAR