Casal de septuagenários assaltado à porta do cemitério de Aveiras de Cima

Um casal residente em Aveiras de Cima foi vítima de um assalto levado a cabo à porta do cemitério daquela localidade. Os ladrões partiram o vidro da porta do pendura da viatura estacionada à porta do cemitério e roubaram uma mala com dinheiro e documentos.

Um casal residente em Aveiras de Cima foi vítima de um assalto levado a cabo à porta do cemitério daquela localidade. Os ladrões partiram o vidro da porta do pendura da viatura estacionada à porta do cemitério e roubaram uma mala com dinheiro e documentos.

O casal só deu pelo ato de roubo e vandalismo quando regressou ao carro após ter estado alguns minutos no interior do cemitério. O caso ocorreu na sexta-feira dia 27 de Novembro, por volta das 13 horas. O casal, de 75 e 71 anos, é habitual frequentador do cemitério de Aveiras, uma rotina que cumpre escrupulosamente desde há 17 anos, mas neste período de tempo nunca tinha passado por uma situação semelhante.

O carro destas pessoas foi parqueado à porta do cemitério por alguns minutos, tempo mais do que suficiente para serem alvos de roubo e vandalismo do veículo. Ao regressar ao carro, aperceberam-se do vidro estilhaçado e deram de imediato por falta das respetivas carteiras que continham toda a documentação e ainda uma certa quantia em dinheiro. Chamaram de imediato a GNR, que compareceu no local. O casal apresentou queixa e viu-se obrigado a dar baixa de um cartão multibanco por precaução.

Ainda na tarde de ontem, a mala com os respetivos documentos viria a ser localizada no Cercal, perto de Alcoentre. Um idoso acabaria por encontra-la na berma da estrada nacional. De imediato contactou o filho, que através de um colega de trabalho de Aveiras de Cima, familiar deste casal, acabaria por identificar as vítimas do roubo e desta forma agilizar a devolução dos documentos. O dinheiro não foi recuperado.

Este assalto vem uma vez mais alertar a população de Aveiras de Cima para a necessidade de adotar todas as medidas possíveis de precaução aquando das suas deslocações ao cemitério local. Recorde-se que já anteriormente foram registadas vagas de assaltos à porta do cemitério de Aveiras, situação que acaba por ser facilitada pela localização deste equipamento, em plena estrada nacional 366 e fora do perímetro urbano da localidade.

VIAAlexandre Silva
COMPARTILHAR