Enfermeira Vera Maximiano: “Família de Aveiras não foi negligenciada pela Autoridade de Saúde”

Vera Maximiano representa a Autoridade de Saúde. Esta profissional afirma ter ficado difundida a ideia errada de que as autoridades de saúde negligenciaram a família Duarte de Aveiras de Cima. Vera Maximiano fez questão de deixar bem clara a diferença entre Médico de Família e Autoridade de Saúde.

Vera Isabel Maximiano é Enfermeira de Saúde Pública e representante da Autoridade de Saúde. Esta profissional contatou o Fundamental porque afirma ter ficado difundida a ideia errada de que as autoridades de saúde negligenciaram a família Duarte de Aveiras de Cima. Vera Maximiano fez questão de deixar bem clara a diferença entre Médico de Família e Autoridade de Saúde, entidade que esta profissional serve.

Recorde-se que Carla Duarte divulgou através do Fundamental a sua queixa em relação à forma como as entidades de saúde deixaram esta família de Aveiras de Cima sem acompanhamento durante quase duas semanas após terem sido informados de que havia dois casos positivos de Covid-19 identificados em Carla Duarte, de 45 anos, e a sua mãe Maria dos Remédios, de 73 anos.

Desde que Carla foi informada do seu teste positivo, a 12 de Outubro, e até à manhã de ontem, sábado, não houve qualquer contato por parte do médico designado para acompanhar esta família. Foi precisamente deste facto que Carla Duarte se queixou publicamente através do Fundamental, tendo inclusive a sua coragem dado origem a que o médico acabasse por contatar a família horas depois da publicação da nossa reportagem.

Vera Maximiano explica o seu ponto de vista e a sua discordância: “Eu trabalho ao serviço da Autoridade de Saúde. Quando sabemos que há pessoas positivas estabelecemos de imediato o contacto com essa pessoa, rastreamos os contactos dessa pessoa e identificamos os contatos de alto risco para quebrarmos a cadeia de contagio e foi isto exatamente que foi feito em relação a esta família“.

A Enfermeira de Saúde Pública afirma: “Na reportagem é referido que as autoridades de saúde negligenciaram esta família, o que não corresponde à verdade pois há que ter em conta que uma coisa são as autoridades de saúde, entidade que eu sirvo; e outra coisa é o Médico e o Centro de Saúde, que nada têm a ver com a Autoridade de Saúde“. Acrescente-se que Carla Duarte sempre se referiu à falta de acompanhamento por parte do médico que havia sido designado para acompanhar esta família após serem conhecidos os casos positivos de Carla e da sua mãe.

Vera Isabel Maximiano recorda: “A dona Carla fez o teste porque eu lho prescrevi. Depois a senhora ligou-me várias vezes e enviou-me vários emails, aos quais respondi a todos, nos quais dizia que não conseguia que o Médico de Família a seguisse, nem à mãe. Esses emails foram enviados pela dona Carla e pela irmã, e eu respondi a todos“, reforça a Enfermeira de Saúde Pública.

Com esta explicação Vera Maximiano quer deixar bem claro que os serviços da Autoridade de Saúde jamais negligenciaram esta família e que a acompanharam desde o inicio desta fatídica jornada. A negligência, a existir, terá sido por parte do Médico ou do Centro de Saúde que por alguma razão não seguiram estas pessoas como deveria ter acontecido. Realce para o facto de Carla Duarte ter sempre referido que a família tinha sido esquecida pelo Médico. Aqui fica o esclarecimento e o reforço da diferença entre ambas as entidades – Autoridade de Saúde e Médico de Família.

VIAAlexandre Silva
COMPARTILHAR