Disparam os casos de Covid-19 no Carregado – Concelho de Alenquer tem 203 pessoas infetadas

O Concelho de Alenquer soma hoje um total de 203 casos positivos de infeção pelo coronavírus. A Freguesia do Carregado disparou nas últimas horas e apresenta nesta sexta-feira um total de 56 cidadãos infetados.

O Concelho de Alenquer soma hoje um total de 203 casos positivos de infeção pelo coronavírus. A Freguesia do Carregado disparou nas últimas horas e apresenta nesta sexta-feira um total de 56 cidadãos infetados. Para este número contribuí a situação do Lar de Idosos do Centro Paroquial que tem pelo menos 15 utentes positivos e 9 funcionárias que também contraíram a doença.

Aos 56 casos positivos da Freguesia do Carregado somam-se os 49 de Meca e os 32 da Freguesia de Alenquer. Destaque para os números impressionantes da Freguesia de Meca, que não param de aumentar desde há semanas, concretamente aquando do chamado “surto” da Espiçandeira. Em conjunto Alenquer, Carregado e Meca registam 137 pessoas que testaram positivo.

Os restantes cidadãos do município que padecem desta doença pandémica estão identificados em Olhalvo, com 21 casos; em Ribafria e Pereiro de Palhacana com 9 casos; em Ota, Carnota e Ventosa onde estão registados respetivamente 8,7 e 6 cidadãos que testaram positivo. Em Aldeia Gavinha e Aldeia Galega também há 9 pessoas infetadas e em Abrigada e Cabanas de Torres verifica-se hoje um total de 3 pessoas com coronavírus.

Realce para o número de pessoas que recuperaram desta enfermidade. Desde o inicio desta pandemia que em Alenquer já há um total de 351 munícipes que venceram a doença. Infelizmente já faleceram seis pessoas em consequência de infeção pela Covid-19: duas na Freguesia da Carnota e uma pessoa Meca, Carregado, Alenquer e Abrigada/Cabanas de Torres.


Presidente da Cruz Vermelha do Carregado: “Covid-19 está para ficar nas nossas vidas”

Vítor Fernandes foi recentemente convidado por Nuno Cláudio para a grande entrevista no Fundamental Canal. O Presidente da delegação do Carregado da Cruz Vermelha falou do momento em que vive a instituição e contou como foram vividos os primeiros tempos de pandemia por parte de efetivos e voluntários deste núcleo de Alenquer.

VIAAlexandre Silva
COMPARTILHAR