Azambuja: Vereador David Mendes quer Feira de Maio e Ávinho só de 2 em 2 anos

O vereador da CDU na Câmara de Azambuja sugeriu hoje que Feira de Maio e Ávinho passem a ser realizados de dois em dois anos, ao invés de terem lugar anualmente como sucede desde sempre.

O vereador eleito pela CDU na Câmara de Azambuja sugeriu hoje que eventos como a Feira de Maio em Azambuja ou a Ávinho em Aveiras de Cima passem a ser realizados de dois em dois anos, ao invés de terem lugar anualmente como sucede desde sempre. David Mendes apresentou a ideia no decorrer da reunião do executivo camarário que está a ter lugar em Azambuja na tarde desta terça-feira.

Temos que ser contidos nos gastos e é preciso que a Câmara tenha consciência da quantidade de eventos que organiza durante um ano inteiro, coisas cujo retorno tanto social como económico é nulo e portanto pode começar por cortar aí nas gorduras“, começou por dizer o vereador David Mendes, preparando o caminho para a proposta que tinha para apresentar nos instantes seguintes.

E continuou o vereador: “A pandemia veio demonstrar aos céticos que afinal Azambuja pode viver muito bem sem a Feira de Maio, tal como Aveiras pode viver sem a Ávinho, mas nós não queremos acabar com estes eventos e eu deixo aqui a sugestão: porque é que esses eventos não passam a ser realizados de dois em dois anos?“. David Mendes lembrou que em muitos locais do País eventos desta natureza realizam-se de dois em dois ou até com periodicidades mais alargadas e deu o exemplo da Festa dos Tabuleiros em Tomar, que tem lugar de 4 em 4 anos.

Há câmaras municipais que ficam exauridas do ponto de vista técnico e humano por terem de realizar eventos todos os anos, e a Câmara de Azambuja está a arriscar tornar-se numa organizadora de eventos“, disse ainda David Mendes, que admitiu que uma proposta desta natureza daria origem a uma discussão de proporções dantescas. “Mas é necessário falar do assunto“, reforçou o vereador comunista.

David Mendes acrescentou ainda que, na sua opinião, passar estes eventos a terem lugar de dois em dois anos acabaria por libertar verbas para, e citamos, “que a Câmara de Azambuja pudesse fazer coisas que na realidade tem mesmo de fazer, tais como investir em cultura, desporto ou mobilidade, que são fundamentais para atrair novos moradores para o concelho“.


Paulo Franco em entrevista: “O comércio de Alenquer sente que tem a Câmara a seu lado”

Paulo Franco é o mais recente convidado de Nuno Cláudio para a grande entrevista no Fundamental Canal. O vereador integra o Executivo Municipal de Alenquer e foi desafiado para falar do Projeto Benkovav, assim como das atividades desenvolvidas no âmbito dos pelouros que tutela.

VIAAlexandre Silva
COMPARTILHAR