Aluno e professora da EBI Carregado testam positivo – mais 4 professores estão de quarentena

Foram detetados dois casos positivos de Covid-19 na EBI do Carregado. Os dois testes positivos dizem respeito a um aluno do nono ano de escolaridade e ainda a uma docente. O Delegado de Saúde de Alenquer mantém o padrão de medidas que de resto já foi seguido em outras escolas do concelho.

Foram detetados dois casos positivos de Covid-19 na Escola Básica Integrada do Carregado. Os dois testes positivos dizem respeito a um aluno do nono ano de escolaridade e ainda a uma docente. Ambos estão naturalmente em casa a cumprir as obrigações inerentes aos casos detetados de infeção, seguindo as indicações das autoridades de saúde.

O aluno do nono ano foi diagnosticado positivo no decurso desta semana. De acordo com o Professor Rui Pedro Dias, trata-se de uma infeção contraída em ambiente familiar. Há igualmente uma professora que testou positivo para a Covid-19 e no seguimento deste caso existem quatro professores em quarentena. Ainda no Carregado regista-se um caso positivo numa assistente operacional do Centro Escolar, já detetado há cerca de 3 semanas.

O Fundamental sabe que a autoridade de saúde do Concelho de Alenquer não considerou para já necessário adotar qualquer procedimento extraordinário no contexto destes casos, mantendo desta forma o Delegado de Saúde o padrão de medidas que de resto já foi seguido em outras escolas do Concelho de Alenquer. As aulas continuam a decorrer na turma do nono ano da EBI do Carregado à qual pertence o aluno que testou positivo.

Rui Pedro Pires é também Presidente da Federação das Associações de Pais das Regiões do Oeste, Lezíria do Tejo e Médio Tejo, que congrega 36 municípios, e transmite aos leitores do Fundamental uma ideia dos números neste contexto: “Temos 35 casos identificados num universo de 36 municípios, o que nem dá 1 caso por município, num total de 129 mil alunos“, refere o docente.

O Professor acrescenta que, no seu ponto de vista, o grande problema vai estar relacionado com os professores e explica: “Esses professores estão presentes em várias turmas, e quando um professor entra de baixa vai criar um fosso; ou a escola tem elementos para substituir esses professores que ficam ausentes devido à Covid-19, ou então vai ser um problema porque as turmas ficam sem aulas“.

Rui Pedro Pires fala do caso concreto da professora da EBI do Carregado, que testou positivo para o coronavírus e agora está de baixa. Esta docente tinha a seu encargo cinco turmas, sendo que quatro correspondem ao 5º ano e uma ao 6º ano de escolaridade. São cinco turmas que ficam sem aulas pelo menos durante duas semanas, período mínimo de recuperação da docente em causa.

Acrescente-se que os pedidos de substituição de professores feitos pela escola ao Ministério da Educação demoram pelo menos 15 dias a serem efetivados, período de tempo que naturalmente coincidirá com o tempo de recuperação dos docentes eventualmente infetados. Acrescente-se que os quatro professores da EBI do Carregado que estão em quarentena acabam por estar aptos para trabalhar mas não o podem fazer por indicação da Direção Geral de Saúde.

VIAAlexandre Silva
COMPARTILHAR