Município de Azambuja vai monitorizar qualidade do ar durante 3 anos

O Município de Azambuja procedeu à instalação de um serviço de monitorização da qualidade do ar, que irá percorrer todas as freguesias do concelho ao longo de três anos. A ação prevê controlar e medir a qualidade do ar através dos parâmetros Monóxido de Carbono, Óxidos de Azoto, Ozono e partículas em suspensão.

O Município de Azambuja procedeu à instalação de um serviço de monitorização da qualidade do ar, que irá percorrer todas as freguesias do concelho ao longo de três anos. A ação prevê controlar e medir a qualidade do ar através dos parâmetros Monóxido de Carbono, Óxidos de Azoto, Ozono e partículas em suspensão.

Em simultâneo serão avaliados parâmetros meteorológicos como a temperatura, a pressão atmosférica, a humidade relativa, a precipitação, a direção e velocidade do vento e a radiação ultravioleta. A duração de cada monitorização é semestral. O fornecimento deste serviço prevê a alteração do local de monitorização de cada estação semestralmente, totalizando dezoito locais de monotorização ao final dos 36 meses do processo.

Os pontos de monitorização irão contemplar as sete freguesias do município. Neste arranque do projeto, os locais escolhidos são a Escola Básica Vale Aveiras, a Escola Básica de Manique do Intendente e o Centro de Inspeções Automóveis da Zona Industrial Azambuja/Vila Nova da Rainha.

Paralelamente às estações fixas serão realizados ensaios acreditados de qualidade do ar recorrendo a uma estação móvel de monitorização. Estes ensaios são realizados com o objetivo de caracterizar a qualidade do ar do Concelho de Azambuja, através da utilização de métodos de referência, assim como servirem para base de comparação e validação dos dados medidos pelas estações de monitorização instaladas.


Presidente da Cruz Vermelha do Carregado: “Covid-19 está para ficar nas nossas vidas”

Vítor Fernandes é o mais recente convidado de Nuno Cláudio para a grande entrevista no Fundamental Canal. O Presidente da delegação do Carregado da Cruz Vermelha falou do momento em que vive a instituição e contou como foram vividos os primeiros tempos de pandemia por parte de efetivos e voluntários deste núcleo de Alenquer.