Projeto do novo posto da GNR de Aveiras vai custar 61500 euros

A Câmara de Azambuja aprovou recentemente o protocolo de colaboração para a construção das novas instalações do Posto da GNR de Aveiras. O novo quartel vai custar 61 mil e 500 euros, metade dos quais serão pagos pela própria autarquia.

A autarquia de Azambuja aprovou recentemente o protocolo de colaboração para a celebração do contrato de construção das novas instalações do Posto Territorial da GNR de Aveiras de Cima. Este protocolo será celebrado entre o Município de Azambuja, a Secretária Geral do Ministério da Administração Interna e a Guarda Nacional Republicana.

Luís de Sousa refere a este propósito: “O Posto da GNR de Aveiras não apresenta condições condizentes com as necessidades operacionais de uma força de segurança, situação que não contribui para a prossecução da missão e que causa constrangimentos ao desempenho dos profissionais daquela força de segurança e aos próprios cidadãos do município“.

O Ministério da Administração Interna tem vindo a promover, através da Secretaria Geral da Administração Interna, a execução de um programa de modernização e operacionalidade das forças e serviços de segurança sob a sua tutela e que visa atuar nos locais previamente identificados como desadequados. “O Município de Azambuja ciente da necessidade de adequar as instalações ao desempenho da missão policial, pretende colaborar na prossecução deste objetivo“, acrescenta Sousa.

Neste contexto, é intenção das três partes celebrarem um contrato para a construção das novas instalações para o Posto Territorial da GNR de Aveiras de Cima, em terreno a ceder pelo município. Para tal, mostra-se necessário assegurar o projeto de execução para a construção do referido posto que vai custar 61 mil e quinhentos euros. Acrescente-se que o Estado Central pagará metade deste valor, cabendo à autarquia de Azambuja suportar a outra metade.


Presidente da Cruz Vermelha do Carregado: “Covid-19 está para ficar nas nossas vidas”

Vítor Fernandes é o mais recente convidado de Nuno Cláudio para a grande entrevista no Fundamental Canal. O Presidente da delegação do Carregado da Cruz Vermelha falou do momento em que vive a instituição e contou como foram vividos os primeiros tempos de pandemia por parte de efetivos e voluntários deste núcleo de Alenquer.

VIAAlexandre Silva
COMPARTILHAR