Alenquer: Divino Espírito Santo finalista das 7 Maravilhas da Cultura Popular

As Festas do Império do Divino Espírito Santo de Alenquer também são finalistas das 7 Maravilhas da Cultura Popular da Região de Lisboa.

As Festas do Império do Divino Espírito Santo de Alenquer também são finalistas das 7 Maravilhas da Cultura Popular da Região de Lisboa. A Organização das 7 Maravilhas de Portugal recebeu 504 candidaturas ao seu concurso de 2020, dedicado à Cultura Popular, entre as quais os populares festejos religiosos de Alenquer.

o Painel de Especialistas composto por 7 elementos de cada um dos 18 distritos e 2 regiões autónomas elegeu 7 patrimónios de cada região, num total de 140 finalistas regionais, que participarão nas respectivas eliminatórias regionais, em antena a partir do dia 6 de Julho na RTP1 e RTP Internacional.

As Festas do Império do Divino Espírito Santo foram instituídas em Alenquer pela Rainha Santa Isabel e seu marido, o rei D. Dinis, em 1321. A partir de Alenquer rapidamente se espalharam, vindo a abranger quase todo o território português continental e insular, com especial destaque para os Açores, atingindo o Brasil e diversas possessões em África e na Índia, e através de várias comunidades de emigrantes também os Estados Unidos da América e o Canadá.

Em Alenquer, e após longa interrupção, a recuperação material dos edifícios da antiga Casa do Espírito Santo (Igreja e Arcada) veio possibilitar a restauração das antiquíssimas Festas do Império com a dignidade que lhes era devida. As renovadas Festas surgiram desta forma em 2007, resultado do trabalho de uma comissão organizadora composta pelas Paróquias, Misericórdia e Câmara Municipal de Alenquer.

Refira-se que a intenção subjacente não se centrou exclusivamente nem em recuperar e reconstituir historicamente as Festas do passado, como manifestação de tipo folclórico, nem em torná-las um evento especificamente religioso, exclusivo da Igreja. Procurou-se, acima de tudo, captar a essência das antigas Festas e concretizá-las em adequação com o presente.

Acrescente-se que as Festas do Divino Espírito Santo são hoje um acontecimento aglutinador, capaz de congregar as mais diversas forças vivas do concelho. Celebram tudo aquilo que se faz em prol do bem comum e da dignificação da pessoa humana, nas artes ou na cultura, no desporto ou no lazer, sob o lema “O Espírito sopra onde quer!”.

VIAAlexandre Silva
COMPARTILHAR