Ilusão das Bitcoins leva à desgraça largas dezenas de famílias em Aveiras e Azambuja

A ilusão do dinheiro fácil está a levar ao desespero um conjunto significativo de famílias na região de Aveiras de Cima e de Azambuja. O chamado "negócio das bitcoins" fez com que largas dezenas de pessoas tivessem perdido avultadas somas de dinheiro, em muitos casos as poupanças de uma vida.

A ilusão do dinheiro fácil está a levar ao desespero um conjunto significativo de famílias na região de Aveiras de Cima e de Azambuja. O chamado “negócio das bitcoins” mais não foi do que um enorme golpe bem ao estilo da famosa Dona Branca, que fez com que largas dezenas de pessoas tivessem perdido avultadas somas de dinheiro, em muitos casos as poupanças de uma vida.

Ao Fundamental chegam diariamente relatos de casos ocorridos em Aveiras de Cima e na região de Azambuja. Houve quem empenhasse a própria casa de habitação e recorresse a crédito bancário para “investir” largas somas no negócio da moeda virtual. Alguns casos já resultaram em divórcio, e houve quem tivesse ficado na miséria devido à vontade incontrolável de ganhar dinheiro fácil.

O esquema funciona em pirâmide, bem ao jeito do que fazia a afamada Dona Branca nos anos oitenta do século passado. Cada angariador de “investidores” encarrega-se de encontrar e trazer para o grupo mais investidores, prometendo-lhes dinheiro fácil e rendimentos avultados. Havia até quem se gabasse de já nem precisar de trabalhar mais ao longo da vida, de acordo com testemunhos que o Fundamental auscultou.

A ilusão do dinheiro fácil acabou por conduzir à ruína muita gente em Aveiras de Cima e Azambuja. O Fundamental sabe que há quem tenha “investido” somas de 100 mil euros, 50 mil euros e 20 mil euros. Algumas pessoas empenharam a própria casa e recorreram a créditos bancários para “meter o dinheiro” nas bitcoins. Os “angariadores” do topo da pirâmide ficaram com boa parte do dinheiro; o resto do povo perdeu milhares e ficou sem as poupanças de uma vida.

O Fundamental falou com várias pessoas que estão perfeitamente identificadas com este escândalo que está a abalar a região de Aveiras de Cima e de Azambuja. A maior parte das pessoas tem vergonha de assumir que se deixou enganar com tanta facilidade. Fala-se em jantaradas de luxo em faustas marisqueiras e pastas a abarrotar de dinheiro. No meio de toda esta história há quem tenha ficado seguramente mais rico. Mas a maior parte foi positivamente enganada e alguns ficaram na miséria.

Mas o que é, afinal, a Bitcoin? Bitcoin é uma moeda digital descentralizada e que não necessita de terceiros para funcionar. Isto significa que o portador de dinheiro neste formato não depende de bancos, de grandes corporações ou governos para movimentar o seu dinheiro. A Bitcoin foi a primeira criptomoeda do mundo e há oito anos funciona sem qualquer interrupção, baseada numa rede descentralizada considerada segura chamada Blockchain, que foi criada pelo japonês Satoshi Nakamoto.

O negócio das Bitcoin poderá ser potencialmente rentável, desde que o investimento seja efectuado através dos canais próprios e seguros. Requer muitos conhecimentos e acima de tudo exige a consciência de que se trata de um investimento idêntico ao que é feito na Bolsa, estando o valor da Bitcoin sempre sujeito à valorização ou desvalorização da chamada criptomoeda.

Tudo o que sejam avultados rendimentos prometidos em curtos espaços temporais mais não são do que promessas de charlatães. O dinheiro não se multiplica como que por magia, e para alguém ganhar avultadas quantias vai ter de haver quem perca tudo e fique na miséria. Na região de Aveiras de Cima e de Azambuja há muita gente que descobriu esta realidade da pior forma.

Grande Entrevista com Luis de Sousa – O Presidente da Câmara de Azambuja veio ao Fundamental Canal e foi entrevistado por Nuno Cláudio. Para ver aqui.


VIAAlexandre Silva
COMPARTILHAR