Carregado dá o impulso para criar a Federação de Associações de Pais do Oeste, Lezíria e Médio Tejo

A Federação de Associações de Pais das regiões do Oeste, Lezíria e Médio Tejo será criada já no dia 19 de Outubro na Golegã. A ideia surge após iniciativa de um grupo de associações de pais que já estão organizadas entre si e que realizam acções conjuntas desde 2016.

Rui Pedro Pires, presidente da Associação de Pais e Encarregados de Educação do Carregado e também membro da comissão organizadora desta nova federação.

A Federação de Associações de Pais das regiões do Oeste, Lezíria e Médio Tejo está prestes a ser criada. Será já no dia 19 de Outubro que irá realizar-se na Golegã a assembleia em que irão ser aprovados os estatutos desta federação. A ideia surge após iniciativa de um grupo de associações de pais que já estão organizadas entre si e que realizam acções conjuntas desde 2016.

“O grupo tem crescido de forma consistente, com a realização de encontros regionais para as Associações de e para Pais e Encarregados de Educação, sempre focados na defesa do superior interesse das nossas crianças e jovens”, refere Rui Pedro Pires, presidente da Associação de Pais e Encarregados de Educação do Carregado e também membro da comissão organizadora desta nova federação.

Este Encontro Regional de Associações de Pais tem uma cadência anual e tem vindo a desenvolver-se nas diferentes sedes das Associações de Pais Organizadoras, procurando levar a cabo um conjunto de acções que proporcionem momentos de aprendizagem e reflexão além do conhecimento e partilha das diversas realidades de cada Escola e Agrupamento.

Ainda de acordo com Rui Pedro Pires, “É com esta união de partilha de ideias e opiniões sobre o Movimento Associativo Parental que se desenvolve em conjunto com as escolas a capacitação parental, focando no objectivo da melhoria da educação”. Rui Pires acrescenta: “será com esta união e partilha e com a participação activa que tanto caracteriza este movimento associativo parental de todos que diariamente andam nas suas escolas que iremos crescer e ajudar a crescer”.

Rui Pedro Pires frisa ainda: “Queremos uma Escola que seja levada no coração pelos seus Alunos e Professores; que quem por lá passa sinta um enorme orgulho e reconhecimento. Queremos que a Escola esteja cheia de boa energia e de enorme Conhecimento, onde os seus Alunos/as diariamente de forma activa vivam a cultura e a educação”. Há que reconhecer um enorme mérito a quem faz deste género de preocupações uma “batalha de vida”, acrescentamos nós. Parabéns pela iniciativa.


VIAAlexandre Silva
COMPARTILHAR