Carregado: obras do parque desportivo paradas por desentendimento entre projectista e empreiteiro

As obras do parque desportivo da Barrada estão suspensas devido a um desentendimento ocorrido entre o projectista e o empreiteiro da obra. Esta intervenção vai custar ao erário público 219 mil euros, mas para já não há sequer data prevista para o retomar dos trabalhos de construção.

As obras de requalificação do parque desportivo da Urbanização da Barrada estão suspensas desde há mais de dois meses devido a um desentendimento ocorrido entre o projectista da obra e o empreiteiro que está a executar a mesma. Esta intervenção vai custar ao erário público 219 mil euros, mas para já não há sequer data prevista para o retomar dos trabalhos de construção.

A situação está a provocar um descontentamento crescente sobretudo entre os habitantes da Urbanização da Barrada, já que aquele espaço, denominado “Espaço Radical da Barrada”, é muito frequentado por jovens praticantes de futsal e skate, que por estes dias não têm alternativa quanto a local para passarem os tempos livres. Ainda por cima as obras foram suspensas e o local ficou com um visual idêntico ao nova iorquino Ground Zero, com um contentor de apoio aos trabalhos a ocupar vários lugares de estacionamento.

Pedro Folgado, o presidente da Câmara de Alenquer, explicou a situação ao Fundamental: “Houve um desentendimento entre o projectista e o empreiteiro em termos de execução da obra. Nós enquanto fiscalização confirmamos as preocupações do empreiteiro e solicitamos ao projectista as devidas alterações ao projecto”, esclarece o autarca. Refira-se que o projectista é a Sociedade Portuguesa de Inovação e o empreiteiro é a Constradas, Estradas e Construção Civil.

Ainda de acordo com Pedro Folgado, e citamos, “O projectista considerou que as alterações não eram devidas o que fez extremar as posições de um e de outro. Como solução solicitamos autorização formal ao projectista para alterarmos o projecto para podermos retomar a execução da obra”. Em causa parece estar a dimensão do campo de futebol existente naquele espaço, cujas dimensões projectadas não encontraram concordância por parte da empresa que está a executar a obra, sendo que a autarquia, conforme Folgado explicou, partilha das preocupações evidenciadas pelo empreiteiro.

O presidente da Câmara de Alenquer garante ainda que o projecto da requalificação do Parque Radical da Urbanização da Barrada está em fase de alteração. “Já recebemos a devida autorização do projectista e agora estamos a alterar o projecto. Contamos no início de Setembro retomar a obra para a finalizarmos até porque temos prazos para cumprir junto dos fundos comunitários”, assegura Pedro Folgado. Para já o parque vai ficar encerrado e no estado que as fotografias documentam.

VIAAlexandre Silva
COMPARTILHAR