Carregado: acidente entre pesados na Barrada reforça cenário de perigo para população

Um aparatoso acidente teve lugar esta terça-feira em plena Urbanização da Barrada, no Carregado. Um dos veículos terá colidido com o outro que se encontrava estacionado na berma da estrada. Do acidente resultaram somente danos materiais, que são visíveis na fotografia que apresentamos.

Um aparatoso acidente envolvendo dois veículos pesados teve lugar perto das 13 horas desta terça-feira em plena Urbanização da Barrada, no Carregado. Um dos veículos terá colidido com o outro que se encontrava estacionado na berma da estrada. Do acidente resultaram somente danos materiais, que são visíveis na fotografia que apresentamos.

Este acidente vem uma vez mais avivar a polémica em torno do parque de pesados que existe naquela zona, em terrenos da Quinta do Barrão. As consequências da existência deste perque de pesados são altamente nefastas para a qualidade de vida dos carregadenses que vivem na Urbanização da Barrada e que diariamente experimentam a sensação de morar num autêntico inferno de pó e barulho.

A autarquia de Alenquer continua absolutamente insensível a este problema gravíssimo que assola a vida dos habitantes da segunda maior freguesia do concelho de Alenquer, não obstante já ter anunciado a aquisição de um terreno na Quinta de Alconchel destinado a construir um novo parque de estacionamento para veículos pesados. O problema é que o tempo passa e as soluções anunciadas não passam de promessas. Os carregadenses continuam a sofrer na pele a convivência paredes meias com este parque de estacionamento para pesados.

Este problema arrasta-se há demasiado tempo e é transversal aos 6 anos de presidência de Pedro Folgado na Câmara Municipal de Alenquer. O presidente da autarquia, por acaso um morador do Carregado, não encontrou soluções para resolver este problema gravíssimo em mandato e meio de liderança da autarquia. As prioridades têm sido outras. Os moradores do Carregado continuam a viver no meio de autênticas tempestades de poeira, com as consequências nefastas que daí advêm para a saúde e qualidade de vida.

O trânsito infernal de pesados nas ruas da Urbanização da Barrada é outro problema grave. Não existem regras nem tão pouco quem as faça cumprir. As autoridades circulam frequentemente pelas ruas do bairro e passam ao lado de camiões estacionados no meio das vias e muitas vezes em contra-mão, o que acontece todos os dias. Não temos conhecimento de qualquer actuação no sentido de autuar veículos pesados mal parqueados ou indevidamente estacionados.

Curiosamente testemunhámos hoje o condutor do pesado que foi abalroado por trás a afirmar a um agente da GNR que o seu camião estava estacionado naquele local, ao que o agente rapidamente retorquiu: “então estava mal estacionado”. A verdade é que também testemunhamos a um ritmo quase diário patrulhas da mesma força policial a passarem por camiões mal estacionados nesta mesma urbanização, sem que rigorosamente nada seja feito no sentido de sancionar quem “estaciona mal” os seus veículos.

Seja como for, o Carregado continua incrivelmente votado ao abandono. Um acidente como o que a foto documenta acontece no meio de uma urbanização na qual vivem perto de 6 mil pessoas, e onde não há um único jardim ou espaço verde digno de tal nome onde famílias, crianças e idosos possam conviver com qualidade. Onde alguns camiões continuam a dar cabo das poucas infraestruturas existentes. Estamos a falar de uma freguesia que fica à vista do segundo maior nó de auto-estradas da Europa e a escassos 30 quilómetros de Lisboa.

 

VIAAlexandre Silva
COMPARTILHAR