Oeste: municípios querem reduzir 3,4 milhões de euros na factura energética

A Comunidade Intermunicipal e a Oeste Sustentável estimam poupar 3,4 milhões de euros por ano na factura energética dos doze Municípios da Região. A iniciativa surge no âmbito do Projecto OesteLED ESE que vai substituir os sistemas de iluminação pública da Região por lâmpadas LED.

A Comunidade Intermunicipal e a Oeste Sustentável – Agência Regional de Energia e Ambiente da Região Oeste estimam poupar 3,4 milhões de euros por ano na factura energética dos doze Municípios da Região Oeste. A iniciativa surge no âmbito do Projecto OesteLED ESE que vai substituir os sistemas de iluminação pública da Região por lâmpadas LED.

Pedro Folgado referiu que o projecto arrancou com a substituição de cerca de 6000 luminárias nos municípios de Bombarral, Lourinhã e Sobra de Monte Agraço, tendo este processo iniciado a 13 de maio no município do Bombarral. O presidente da Comunidade Intermunicipal falava durante a conferência de imprensa decorrida ontem nas Caldas da Rainha.

Pedro Folgado acrescentou ainda que está programada, até ao final do ano, a substituição nos 12 municípios. Constituída por 365 mil habitantes, a Região Oeste possui actualmente uma factura energética de cerca de 6,5 milhões de euros por ano e 17,1 toneladas de emissões de gases de efeito de estufa. O objectivo será substituir cerca de 68.500 pontos de luz, o que representa uma redução de 26,4 GWh (de 36 para 10kwh/ano), o equivalente a aproximadamente 7500 habitações e a uma redução de 12,4 toneladas de CO2.

A poupança estimada na factura energética da Região Oeste representa uma redução de 72,42%, passando de 4,7 milhões de euros para 1.3 milhões de euros por ano. A iniciativa surge da necessidade de melhoria da eficiência energética na iluminação pública, em linha com o Plano Nacional Energia e Clima, que visa promover a descarbonização da economia e a transição energética, atingindo a meta de neutralidade carbónica em 2050.

Conforme referido por André Rijo, Presidente da Câmara Municipal de Arruda dos Vinhos e Vogal do Conselho de Administração da Oeste Sustentável, esta iniciativa constitui, a nível de valor agregado, o 10º maior projecto de iluminação pública LED do mundo e o maior no país.

André Rijo acrescenta ainda que o projecto “não se esgota na substituição de luminárias”, pretendendo-se, por um lado, avançar com o projecto na sua versão 4.0, ou seja, numa perspectiva Smart Region e também, muito importante, que o resíduo produzido com esta substituição “seja aplicado a um projecto de educação ambiental, muito focalizado na problemática das alterações climáticas.

Deste modo, através do OesteLED ESE “até ao final do ano temos uma região mais sustentada” e que “cumpre com os desígnios do Pacto dos Autarcas que foi subscrito por todos os municípios”, acrescentou o autarca de Arruda dos Vinhos.