Rui Rosa, um ano depois do problema de saúde: “agradeço a Deus esta nova oportunidade”

Faz hoje precisamente um ano que Rui Rosa viveu um dos momentos mais delicados da sua vida. O Gestor foi internado de urgência e esteve às portas da morte, mas a dolorosa experiência teve o dom de fazer com que Rui Rosa continue a dar ainda mais valor... à vida.

Faz hoje precisamente um ano que Rui Rosa viveu um dos momentos mais delicados da sua vida. Um problema de saúde grave e descoberto à última hora levou a que o Gestor fosse internado de urgência. A dolorosa experiência teve o dom de fazer com que Rui Rosa continue a dar ainda mais valor… à vida.

Rui Rosa dispensa grandes apresentações na região. Este carregadense que é actualmente Director do W Shopping de Santarém foi também Director do Campera Outlet e soma ainda experiência como autarca em Alenquer. Rui Rosa trabalhou largos anos na conhecida empresa Manuel da Graça e tem uma ligação de coração aos Escuteiros e à Paróquia do Carregado.

Há precisamente um ano, a 31 de Maio de 2018, Rui Rosa teve um dos maiores sustos da sua vida. A saúde pregou-lhe uma valente partida. Rui conta: “Era quinta-feira, dia de Corpo de Deus… eu iniciava no Hospital de Vila Franca de Xira um processo de internamento que me levou a uma cirurgia”. Foram algumas semanas de internamento, um teste à resiliência de Rui.

A vida do Gestor esteve por um fio, mas o evento acabou por se tornar num acontecimento que levou a que Rui Rosa ficasse um homem mais atento. Em declarações ao Fundamental, Rui afirma: “Temos a ideia de que estas coisas só acontecem aos outros, mas não é bem assim; acontece a qualquer um, e nós somos os outros dos outros, pelo que há que estar atento a todos os sinais”.

Rui Rosa acrescenta, igual a si próprio e num registo de proximidade que acabou por emocionar o próprio jornalista: “A dor suprema não é o que eu passei, Nuno, a dor suprema é o que aconteceu por exemplo aos teus pais, que viram partir um filho. Deve ser uma dor inigualável, de uma violência sem igual”. O jornalismo tem momentos como este.

 Rui Rosa garante ainda que esta experiência de internamento hospitalar no contexto do seu problema de saúde o tornou mais completo: “Acrescentei-me como ser humano, na missão que aqui desempenhei, quer motivando os meus colegas, dando espírito anímico, na conversa que se tem, no almoço que se ajuda a dar, na partilha que faz rir, mas também naquela de interiorização, que ajuda a perceber que uma entrega colaborante facilita o caminho. Afinal a opção é de escolha simples: viver ou morrer”.

Um ano depois do susto, Rui reforça a ideia: “É uma ilusão pensarmos que só acontece aos outros, e por isso estejam atentos”. E recorda algumas das suas palavras aquando do regresso à vida fora da unidade hospitalar: “Quero respirar ar puro, sentir o sol, ver pessoas, carros, sentir o cheiro do mundo… vou querer sair, caminhar de mãos dadas, virtualmente com todos vós, e ter oportunidade de agradecer a Deus a oportunidade que me deu de escrever mais algumas páginas na vida”.

VIANuno Cláudio
COMPARTILHAR