PSD exigiu ao governo obras na Escola Secundária de Azambuja

O PSD de Azambuja afirma ter exigido ao governo central obras de requalificação na Escola Secundária de Azambuja. Vereadores e deputados municipais garantem estar preocupados com o estado do estabelecimento de ensino da única escola secundária do território municipal azambujense.

Os eleitos do Partido Social Democrata de Azambuja afirmam ter exigido ao governo central obras de requalificação na Escola Secundária de Azambuja. Vereadores e deputados municipais garantem estar preocupados com o estado do estabelecimento de ensino, aquela que é a única escola secundária do território municipal azambujense.

“O PSD de Azambuja reclama por obras urgentes na única escola secundária do Concelho de Azambuja e desta vez fá-lo com o apoio do Grupo Parlamentar do PSD que propôs na Assembleia da República o Projecto de Requalificação Urgente da Escola Secundária de Azambuja”, afirmam os social democratas em comunicado de imprensa.

De acordo com a mesma nota, “o estado de degradação das instalações é notório, a falta de condições nomeadamente desportivas é gritante e tal é o resultado directo de décadas de incapacidade dos poderes públicos em defender a nossa Escola Secundária”. Ainda de acordo com os eleitos do PSD de Azambuja, à cabeça das responsabilidades está o Ministério da Educação.

“A Câmara Municipal não pode continuar a colocar-se de fora e não assumir que a nossa Escola Secundária é parte integrante da comunidade”, refere igualmente a mesma nota de imprensa, que acrescenta: “O PSD de Azambuja rejeita este “sacudir a água do capote. Se é certo que a Escola Secundária é responsabilidade do Ministério, também é verdade que os alunos, funcionários e muitos dos seus professores são munícipes de Azambuja e estão abandonados pela Câmara PS numa escola sem condições”.

Os eleitos do PSD recordam ainda que a nova lei de descentralização de competências obriga que esta escola passe para a gestão municipal até 2021. “Nessa altura a escola vai cair no colo da Câmara com todas as obras a terem de ser suportadas pelo orçamento municipal, porque a actual gestão camarária do PS foi incapaz de conseguir do Governo PS os mais de 2 milhões de euros que são precisos para as obras”, acrescentam os social democratas.

Ainda de acordo com os eleitos do PSD de Azambuja, alunos, funcionários e professores não podem continuar expostos ao telhado com amianto, às infiltrações da água das chuvas, à insegurança da instalação eléctrica obsoleta e em mau estado, às divisórias das salas degradadas e desadequadas. “E também não podem continuar sem condições para a prática da educação física. A Escola precisa de obras até porque está sem capacidade para acolher mais alunos já no curto prazo”, complementam.