Trânsito em Aveiras: vereador Matos afirma que ganhou a opinião da maioria

António José Matos reagiu às reivindicações dos comerciantes do centro da vila de Aveiras, que se queixam das novas regras de trânsito estarem a matar-lhes o negócio. Este assunto esteve em discussão na última reunião da Assembleia Municipal. Dias antes o Fundamental tinha dado voz ao descontentamento de alguns comerciantes e moradores do centro histórico da vila.

O novo regulamento do trânsito aplicado em Aveiras de Cima foi um dos temas em destaque na última reunião da Assembleia Municipal realizada em Azambuja na noite da passada quinta-feira, dia 28 de Fevereiro. Dias antes o Fundamental tinha dado voz ao descontentamento de alguns comerciantes e moradores do centro histórico da vila.

Recorde-se que comerciantes e moradores queixam-se que o novo regulamento do trânsito está a ser decisivo para as dificuldades que alegam estar a sentir nos seus negócios. Referem a drástica diminuição do afluxo de fregueses e culpam as novas regras de trânsito, o que os levou a marcar presença na referida assembleia municipal ocorrida na última quinta-feira.

António José Matos reagiu a esta situação. O vereador da autarquia de Azambuja relembou que, e citamos, “o novo regulamento do trânsito foi aprovado na junta e na assembleia de freguesia, e foi aprovado na câmara, esteve 45 em discussão pública, voltou à câmara para serem feitas as alterações necessárias; não houve participação; foi à assembleia municipal e foi colocado em vigor”.

O autarca, antigo presidente da assembleia municipal, acrescenta: “Mas antes de tudo isto, foram convocadas as pessoas de Aveiras de Cima para duas reuniões nas quais estiveram sempre mais de 100 pessoas presentes. Tudo foi discutido”. António José Matos relembra ainda: “Ganhou a opinião da maioria”.

“Essas reuniões foram publicitadas no Facebook e site da câmara e foram colocados cartazes em Aveiras de Cima”, relembra ainda António José Matos, que tutela os pelouros da Cultura, do Turismo, das Colectividades e dos Fundos Comunitários e Desenvolvimento Económico, entre outros. Matos detém igualmente a tutela do pelouro da Reabilitação Urbana, responsável pelas mais recentes perspectivas de mudança em Aveiras de Cima, como a aquisição do antigo cine-teatro, do terreno para a construção do futuro parque de estacionamento ou mesmo da nova regulamentação do trânsito.

Neste contexto, o vereador acrescenta: “A câmara está disponível para verificar alguma situação que não esteja a funcionar correctamente. Na última assembleia municipal, na qual estiveram presentes alguns comerciantes, deu para perceber que querem estacionar o carro à porta da loja”, referiu, para acrescentar: “O que a câmara fez foi permitir o estacionamento até uma hora para promover maior rotatividade de clientes para as lojas”.

António José Matos relembra que os comerciantes presentes na assembleia municipal da passada semana pretendiam que a autarquia garantisse para sempre a gratuitidade do novo parque de estacionamento, a construir no centro da vila, e que deverá ter capacidade para cerca de 180 carros. “Podemos assegurar que no nosso mandato será sempre gratuito, agora eternamente ninguém poderá garantir que seja”, assegurou o autarca.

Matos relembrou também que o novo parque não se destina somente aos clientes dos restaurantes estabelecidos no centro de Aveiras. “O novo espaço de estacionamento será para todos, como é óbvio, e nesse parque os comerciantes poderão deixar o carro ficando com espaço livre em frente das suas lojas destinado aos seus clientes”.

 

VIAAlexandre Silva
COMPARTILHAR