Mês da Enguia: edição de 2019 apresentada hoje em Salvaterra de Magos

A apresentação do Março - Mês da Enguia decorreu na manhã desta terça-feira no edifício do Cais da Vala, com a presença das entidades competentes e de dezenas de convidados. O certame já vai na sua 23ª edição e conta com vinte restaurantes aderentes.

Mais um mês de Março à porta e com ele mais uma edição do Mês da Enguia, certame de âmbito nacional promovido pelo município de Salvaterra de Magos. A apresentação deste evento decorreu na manhã desta terça-feira no edifício do Cais da Vala, com a presença das entidades competentes e de dezenas de convidados.

Hélder Esménio, António Ceia da Silva e Luís Machado ocuparam lugar de destaque na mesa de honra de apresentação do Mês da Enguia. Presidente da Câmara, presidente da Região de Turismo do Alentejo e Ribatejo e presidente do Júri do Mês da Enguia enalteceram o evento, que já vai na 23ª edição. Pela segunda vez consecutiva, o certame conta com o contributo de duas dezenas de restaurantes.

“O Mês da Enguia está bem vivo, e Portugal está na moda”, referiu Luís Machado, pela décima segunda vez presidente do Júri do evento com sede no município de Salvaterra de Magos. Formado na Escola Profissional de Salvaterra, Machado assume-se um salvaterrense convicto, e refere ter muito orgulho em estar ligado ao Mês da Enguia.

Já António Ceia da Silva destacou o facto da Região da Lezíria e Alentejo ter sido a única região do país a crescer em 2018 no contexto do turismo. Em média cada turista gastou nesta região mais 20 por cento do que tinha gasto no ano anterior (2017), o que abona a favor das economias ribatejana e alentejana.

A recuperação do mercado do médio oriente é a causa para a quebra do turismo em Portugal, mas a região da Lezíria e Alentejo crescem em contra-ciclo. “Este território distingue-se pelo esforço de certificação que tem feito das suas valências”, acrescenta Ceia da Silva, garantindo que os motores de busca associados ao turismo a nível internacional privilegiam sobretudo as valências que são classificadas como património da UNESCO.

Já antes o presidente Hélder Esménio tinha feito as honras da casa. O autarca relembrou que o Mês da Enguia já vai na sua vigésima terceira edição e referiu-se ao evento como um projecto que mobiliza todas as forças vivas que conferem identidade ao concelho de Salvaterra de Magos. “Este evento é um marco para a economia local, que promove um verdadeiro circuito de actividade”, acrescentou Esménio.

Pelo segundo ano consecutivo duas dezenas de restaurantes aderiram ao Março – Mês da Enguia. “Trabalhamos para promover e ajudar a economia local a prosperar, e o objectivo passa por fazer com que quem nos visita se sinta motivado a regressar ao concelho de Salvaterra”, assegurou o líder do executivo salvaterrense.

Realce para mais uma edição da Feira de Artesanato, certame que tem vindo a melhorar e a crescer de ano para ano. A Feira decorre no Pavilhão do Inatel durante o mês de Março e pode ser visitada às sextas-feiras, sábados e domingos no decurso do certame. Artesanato, doçaria regional, mel e uma quantidade relevante de outros produtos regionais dão vida à Feira de Artesanato

Hélder Esménio referiu igualmente a presença de muitas outras vertentes de interesse associadas ao Mês da Enguia. Artistas, associações de desporto, lazer, e cultura; bandas, ranchos folclóricos, bailes, teatro, festivais de danças, festival de sopas, variedades com artistas de renome nacional, stand up comedy com Quim Roscas e Zeca Estacionâncio e exposições versando diversas temáticas são alguns dos atractivos.

A RTP também vai estar em directo a partir de Salvaterra de Magos, associando-se à promoção do Mês da Enguia e da Feira de Artesanato, evento que entretanto atingiu uma dimensão nacional. O programa Aqui Portugal irá para o ar a 9 de Março, um sábado. Mais uma oportunidade para relembrar que Salvaterra de Magos também é a capital nacional da Falcoaria Real. E um município cheio de pujança, como está bom de ver.

 

VIAAlexandre Silva
COMPARTILHAR