Azambuja: Governo comprometeu-se a fazer obras na estrada da morte

Azambuja e a Infraestruturas de Portugal assinaram acordo de colaboração relativo a uma intervenção na Estrada Nacional 3. O custo estimado para esta intervenção é de 850.000 euros, com o Município de Azambuja a investir 250.000 euros referente a metade do valor das duas rotundas.

O Município de Azambuja e a empresa Infraestruturas de Portugal, S.A. assinaram hoje, dia 09 de Janeiro, o acordo de colaboração relativo a uma intervenção na Estrada Nacional 3, com vista à redução da sinistralidade nesta via.

O ato teve lugar no Salão nobre dos Paços do Concelho, em Azambuja, e contou com as presenças do presidente da autarquia, Luís de Sousa, e também do Secretário de Estado das Infraestruturas, Guilherme d’Oliveira Martins. Presente esteve igualmente o presidente do conselho de administração da Infraestruturas de Portugal, António Laranjo.

A obra de requalificação consistirá na execução de duas rotundas e na requalificação do troço que as irá ligar, incluindo a reabilitação de paragens de autocarros e restabelecimento de percursos pedonais. O custo estimado para esta intervenção é de 850.000 euros, que só se tornou possível com a colaboração do Município de Azambuja, com um investimento de 250.000 euros, referente a 50% do valor das duas rotundas.

A área que será alvo de intervenção serve a Zona Industrial Vila Nova da Rainha/Azambuja e, como é do conhecimento público, apresenta um elevado volume de trânsito automóvel, nomeadamente de pesados, bem como números de sinistralidade que a todos preocupam.

“A assinatura deste acordo é mais um passo, e muito significativo, no longo processo negocial que o Município de Azambuja vem desenvolvendo há muito tempo com a Administração Central, no sentido de criar as condições de segurança adequadas à intensa utilização desta estruturante via rodoviária a nível regional e nacional”, referiu Luís de Sousa, presidente da autarquia azambujense.