Carregado: trabalhadores da Matutano de novo em greve contra prepotência dos patrões

Os trabalhadores da Matutano levaram hoje à prática mais uma jornada de luta, a exemplo do que aconteceu no último dia 21 de Dezembro de 2018. Os trabalhadores lutam contra aquilo a que chamam a postura arrogante e hostil da administração da empresa.

Os trabalhadores da Matutano levaram hoje à prática mais uma jornada de luta, a exemplo do que aconteceu no último dia 21 de Dezembro de 2018. Os trabalhadores lutam contra aquilo a que chamam a postura arrogante e hostil da administração da empresa.

De acordo com os trabalhadores da Matutano que o Fundamental ouviu, os responsáveis pela empresa “querem impor um regime de laboração contínua recorrendo para tal a um escalonamento de turnos ilegal onde muitas vezes os funcionários só terão direito a um dia de folga e passando os fins de semana a serem considerados dias normais de trabalho”.

De acordo com os trabalhadores, esta pretensão viola o contrato colectivo de trabalho que está em vigor na empresa, que não prevê a laboração contínua e no limite estabelece sempre dois dias de folga seguidos efectivos e no minimo um fim de semana por mês.

“Esta empresa tem recorrido sistematicamente à intimidação, ameaças e ao terror psicológico para tentar conseguir o consentimento por escrito de tal prática”, acrescenta igualmente fonte do SINTAB – sindicato filiado na CGTP-IN. O movimento grevista do passado dia 21 de Dezembro contou, recorde-se, com uma adesão massiva dos trabalhadores da Matutano.

Para a manifestação desta quinta-feira o objectivo foi idêntico: “Dar mais uma resposta na defesa dos direitos laborais perante o rolo compressor da empresa, do grupo Pepsico (multinacional americana) que precisa de saber o que a administração portuguesa anda a fazer com os seus colaboradores”.

VIAAlexandre Silva
COMPARTILHAR