Viúva de Luís Grilo detida e acusada de mandar matar triatleta

Afinal tudo indica que a explicação para a morte de Luís Grilo esteja dentro da casa do próprio triatleta assassinado: Rosa Grilo foi detida nesta quarta-feira pela Polícia Judiciária e é suspeita de ter sido a mandante da morte do marido.

Afinal tudo indica que a explicação para a morte de Luís Grilo esteja dentro da casa do próprio triatleta assassinado: Rosa Grilo foi detida nesta quarta-feira pela Polícia Judiciária e é suspeita de ter sido a mandante da morte do marido. Com Rosa Grilo foi igualmente preso um outro suspeito, que teria uma relação com a viúva do engenheiro informático.

A investigação durava desde Julho e os inspectores levaram a cabo diversas buscas na residência do casal, situada nas Cachoeiras. Foram recolhidos diversos bens e objectos que agora serão alvo de perícias. Rosa Grilo esteve durante todo o dia desta quarta-feira na sede da polícia judiciária em Lisboa. Acabou por ser detida juntamente com outro homem.

Recorde-se que Luís Grilo terá desaparecido a 16 de Julho, na tarde dessa segunda-feira. Rosa Grilo garantia então que o marido tinha saído de casa pelas 16 horas para levar a cabo um treino, e que nunca mais tinha sido avistado. A mulher de Luís Grilo assegurava que o triatleta tinha saído de casa equipado e com a bicicleta.

No entanto, nesse mesmo dia amigos e funcionários de Grilo garantiam que Luís não tinha atendido telefonemas ou dado sinais de vida. Estava lançada a contradição, que terá encaminhado a investigação da Polícia Judiciária para o desfecho que agora é conhecido. Dois dias após o desaparecimento era encontrado o telemóvel do atleta na beira da estrada em Casais da Marmeleira.

Amigos de Luís Grilo foram incansáveis na busca pelo triatleta, sempre encorajados por Rosa Grilo, que participava nas acções que visavam tentar encontrar o desaparecido marido. A viúva chegou mesmo a colocar cartazes nos quais garantia que não iria desistir de procurar Luís. A 24 de Agosto o corpo de Grilo era encontrado no Alentejo, perto de Avis, também próximo de uma zona onde residem familiares do casal, nomeadamente os pais de Rosa Grilo.

Rosa Grilo nunca desarmou ao longo destes últimos meses. Demonstrou desespero, revelou estar em choque quando o corpo foi encontrado e até chorou no dia do funeral de Luís. Afinal, foi a mandante deste crime, e contou com a cumplicidade de um homem, que também está detido.

 

 

 

VIAAlexandre Silva
FONTECMTV
COMPARTILHAR