António Torrão em entrevista: “Candidato à Câmara? Estou disponível para o que a CDU quiser”

António Torrão está disponível para vir a ser o candidato comunista à presidência da Câmara de Azambuja. O presidente da Freguesia de Aveiras esteve no Fundamental Canal e assegurou estar pronto para o que a CDU entender nas autárquicas de 2021.

António Torrão está disponível para vir a ser o candidato comunista à presidência da Câmara de Azambuja. O presidente da Freguesia de Aveiras de Cima esteve no Fundamental Canal para ser entrevistado por Nuno Cláudio e assegurou estar pronto para o que a CDU entenda ser a missão que mais se adapte às características e disponibilidade do autarca, que lidera a Freguesia de Aveiras desde 2013.

No decorrer desta entrevista foram naturalmente abordados temas relacionados com a freguesia a que Torrão preside desde 2013, quando então obteve a mais expressiva maioria absoluta tanto para a CDU como inclusive comparando com todos os resultados obtidos por anteriores presidentes em Aveiras de Cima.

Torrão assume que continua disponível para ser recandidato à presidência da Junta de Freguesia em 2021 mas assume sem reservas que está igualmente preparado para ser convidado pela CDU para outras missões, entre as quais ser candidato a presidente de câmara. Sobre David Mendes reconhece-lhe qualidade e capacidade mas também afirma a necessidade de haver uma mudança no rosto que a Coligação propõe ao eleitorado do concelho.

Já sobre os problemas da Freguesia de Aveiras António Torrão viu com bons olhos a aquisição do antigo Cinema e a realização do parque de estacionamento central, mas lembra que a obra do Parque da Milhariça estava na gaveta desde há 10 anos. “Não se pense que agora todo o investimento vem para Aveiras, porque esta obra, por exemplo, está à espera há uma década”, reforça.

Torrão lembra que há problemas urgentes para resolver, tais como o cemitério que está nos limites da sua capacidade ou mesmo a requalificação de estradas e construção de passeios, uma lacuna grave da freguesia a que preside. E recorda igualmente que ainda não foi encontrada uma solução para desviar o trânsito de pesados da Rua dos Almargens e dos Casais da Fonte Santa. Estes e outros temas para ver aqui na entrevista a António Torrão.

VIAAlexandre Silva
COMPARTILHAR