DGS anda a enganar Azambuja? Presidente garante: “números locais correspondem à realidade”

Sousa garantiu há minutos ao Fundamental que os casos positivos tornados públicos pelas autoridades locais correspondem à verdade no Concelho de Azambuja. O autarca refere mesmo que, e citamos, "não sei onde é que a Direcção Geral de Saúde vai buscar essas 100 pessoas positivas em Azambuja".

Luís de Sousa garantiu há minutos ao Fundamental que os números tornados públicos pelas autoridades locais correspondem à verdade dos cidadãos portadores de Covid-19 no Concelho de Azambuja. O autarca refere mesmo que, e citamos, “não sei onde é que a Direcção Geral de Saúde vai buscar esse números de 100 pessoas positivas em Azambuja”.

Os números não batem certo e acabam por inquietar os habitantes do Concelho de Azambuja. A Direcção Geral de Saúde assegura que nesta quinta-feira o Município de Azambuja tem 100 casos activos de cidadãos infectados com o coronavírus. Mas se tivermos em conta o Boletim Oficial divulgado pelas autoridades locais, serão somente 63 casos activos. Uma diferença abismal de 37 casos, que permanecem por explicar.

Os 63 casos de infecção anunciados pelo Boletim de Informação Pública Covid-19 do Município de Azambuja falam hoje em 63 casos tal como, de resto, o Fundamental já noticiou no final desta manhã de quinta-feira. São 46 cidadãos positivos em Azambuja, aos quais se juntam mais 10 em Aveiras de Cima, 3 em Vila Nova da Rainha e outros 3 em Vila Nova de São Pedro, Manique e Maçussa.

Há ainda mais um teste positivo numa freguesia por identificar, ainda que, segundo a Ministra da Saúde, as autoridades locais possam perfeitamente identificar a origem de todos os portadores desta doença sem quaisquer restrições. Todos somados e chegamos ao tal total de 63 caos activos que as autoridades locais informam.

O problema é que o mesmo boletim da Direcção Geral de Saúde afirma que em Azambuja há exactamente… uma centena de casos de cidadãos que testaram positivo pela Covid-19. Uma diferença abismal, que está a deixar inquietos muitos cidadãos que, naturalmente, sabem fazer contas, andam atentos e sobretudo desconfiados dos números que vão sendo tornados públicos.

O Presidente da Câmara de Azambuja admite que não entende como é que as autoridades nacionais de saúde chegam a esse número redondo de 100 casos positivos. Luís de Sousa informa que o número de cidadãos infectados no Bloco 6 do Beco Madre Teresa de calcutá desceu para somente 5 casos, sendo essa a descida que justifica a diminuição dos números na Freguesia de Azambuja.

De resto, o autarca assume não perceber de onde virão esses tais 100 casos que são referidos no Boletim Diário da DGS. “Ninguém se entende com os números da Direcção Geral de Saúde; nós aqui no concelho vamo-nos regulando com os dados que temos e com o que vemos no terreno, mas de resto não sei onde eles vão buscar esses números, e até hoje ninguém me soube explicar essa diferença”, assegura Luís de Sousa, que voltou a garantir: “Os números que publicamos a nível local estão certíssimos. O resto, que seja a DGS a explicar”.

VIAAlexandre Silva
COMPARTILHAR