Coronavírus | Azambuja: Vereador Matos afirma que milhares não vão ter dinheiro no fim do mês

"Vai ser o caos". Vereador António Matos acaba de alertar o executivo de Azambuja para uma realidade que parece cada vez mais evidente: muitos milhares serão os Portugueses que daqui por poucos dias não receberão ordenado, por dificuldade ou mesmo falência prévia das empresas.

O Vereador António José Matos acaba de alertar o executivo municipal de Azambuja para uma realidade que parece cada vez mais evidente: muitos milhares serão os Portugueses que daqui por poucos dias não receberão ordenado, por dificuldade ou mesmo falência prévia das empresas. Matos falava no decorrer da reunião do executivo municipal, ainda a decorrer por videoconferência.

António José Matos afirmou: “Estou absolutamente preocupado com a vertente económica; preocupa-me que hajam, e vão haver, milhares e milhares de Portugueses que no fim do mês não vão ter dinheiro, porque as empresas que foram obrigadas a manda-los para casa não vão ter dinheiro para lhes pagar”, referiu o eleito, vereador do Partido Socialista.

Matos relembrou que as medidas anunciadas pelo governo assentam em pressupostos burocráticos e de exigência aos quais boa parte das micro, pequenas e médias empresas não terão condições que aceder. “As regras que o governo criou dificultam o acesso ao dinheiro por parte das pessoas e estou a prever o caos financeiro daqui por dias”, acrescentou António José Matos.

O eleito acrescentou também que a Câmara Municipal deveria fazer chegar ao governo esta posição de preocupação para com a realidade de muitos milhares de Portugueses, parte dos quais, muito naturalmente, também habitam no Concelho de Azambuja.


VIAAlexandre Silva
COMPARTILHAR