Alenquer: Alma do Vinho reencarna pela terceira vez no maior festival de vinhos da região de Lisboa

A terceira edição da Alma do Vinho já está em contagem decrescente: Alenquer será de novo palco daquele que já é considerado o maior festival de vinhos da região de Lisboa. Serão quatro dias da celebração da cultura e da tradição vitivinícola, entre 12 e 15 de Setembro.

A terceira edição da Alma do Vinho já está em contagem decrescente: Alenquer será de novo palco daquele que já é considerado o maior festival de vinhos da região de Lisboa. Serão quatro dias da celebração da cultura e da tradição vitivinícola, entre 12 e 15 de Setembro. Já falta menos de um mês para o evento.

Este ano são esperados mais de meia centena de produtores da região de Lisboa na terceira edição da Alma do Vinho, com provas de vinho comentadas por enólogos e produtores. O evento, que decorrerá na vila de Alenquer, conta igualmente com mercado de vinhos, conferências, demonstrações de culinária e workshops, tasquinhas e mostras de produtos da região. Está também prevista a existência de um espaço vocacionado para as crianças.

Já o elenco musical da Alma do Vinho deste ano promete a presença de grande nomes do panorama musical nacional. DAMA, Pedro Abrunhosa, Rita Redshoes e Gisela João são os cabeça de cartaz do evento. Os DAMA actuarão no dia 13, e o portuense Abrunhosa logo no dia seguinte e para 15 de Setembro está prevista a actuação da fadista Gisela João. Caberá a Rita Redshoes a actuação do dia de abertura da Alma do Vinho.

Recorde-se que a Alma do Vinho teve a sua edição inaugural no ano de 2017 e de acordo com o presidente da autarquia, Pedro Folgado, “teve como objectivo colocar em evidência Alenquer como motor vitivinícola da região de Lisboa, mas também prestar homenagem àquela que é desde tempos imemoriais a principal actividade económica do concelho”.

Ainda de acordo com o autarca, o sucesso da primeira edição ficou bem expresso quer na afluência de produtores e de público quer na visibilidade que o certame obteve mesmo a nível nacional o que, no ponto de vista de Folgado, terá contribuído decisivamente para a apreciação da candidatura a Cidade Europeia do Vinho, distinção que Alenquer partilhou em 2018 com Torres Vedras.

Já 2018 afirmou-se como ano de consolidação deste certame, que foi criado na presidência de Pedro Folgado. A edição do ano transacto contou com a visita de mais de 40 mil pessoas ao longo dos quatro dias da Alma do Vinho. Já no decorrer deste ano, a Alma do Vinho foi um dos festivais finalistas do Iberian Festival Awards na categoria de Melhor Festival Não Musical da Península Ibérica.

Ainda de acordo com Pedro Folgado, “as melhores previsões para 2018 foram cumpridas e ultrapassadas, sendo que a Alma do Vinho deste ano vai manter a sua matriz fundadora, continuando o seu principal foco a incidir na actividade vitivinícola, sem descurar a vertente da animação”. Refira-se que para além dos nomes consagrados já anunciados vão ainda marcar presença alguns novos valores e músicos da região, com concertos intimistas nos finais de tarde dos dias do evento.

 

VIAAlexandre Silva
COMPARTILHAR