Santa Cruz: equipa portuguesa continua em pleno no Noah Eurosurf Junior

Numa quinta-feira de bastante calor no Santa Cruz Ocean Spirit, regressaram as provas ao palanque principal do Noah Eurosurf Junior 2018, com uma nova ondulação que permitiu o desenvolvimento da terceira fase de repescagem de todas as categorias nos dois palanques da praia do Mirante, assim como das rondas do quadro principal de Surf Sub-18 e Sub-18 Feminino.

Numa quinta-feira de bastante calor no Santa Cruz Ocean Spirit, este foi um dia de regresso das provas ao palanque principal do Noah Eurosurf Junior 2018, com uma nova ondulação que permitiu o desenvolvimento da terceira fase de repescagem de todas as categorias nos dois palanques da praia do Mirante, assim como das rondas do quadro principal de Surf Sub-18 e Sub-18 Feminino.

A representação portuguesa começou com a entrada de Salvador Couto na terceira ronda de repescagem de Surf Sub-18, em que o atleta conseguiu dar a volta a um arranque difícil, acabando por limpar o heat com 12.44 pontos. “Comecei um bocado nervoso, apanhei as ondas erradas”, explicou. “Depois consegui fazer 4 pontos com uma manobra razoável, fiquei à espera de uma boa e consegui fazer uma esquerda com três manobras fortes e passar para primeiro”, acrescentou.

Olhando para a sua prestação na competição europeia, o português confessa: “Os heats não têm corrido muito bem, não tenho feito notas muito altas. O mar também esteve pequeno, o que não é muito favorável”. Mas a prestação desta quinta-feira parece assumir-se como um ponto de viragem, que leva o jovem a deixar a garantia de que vai dar tudo para ser campeão da Europa.

No feminino, Francisca Veselko passou para o quadro de repescagem, depois de ter completado a primeira bateria da ronda do quadro principal de Surf Sub-18 com uma pontuação total de 9.70. À sua frente ficaram Neis Lartigue, com 14.75, e Uhaina Joly, com 11.50. Na mesma categoria e logo de seguida, foi a vez de Mafalda Lopes garantir presença na próxima ronda do main event, numa bateria em que esteve na água com a dupla espanhola Melania Suarez (que dominou com 13.75) e Nadia Erostarbe (que ficou atrás da portuguesa com 8.5).

“Foi um heat com umas adversárias difíceis, claro. Consegui começar com 5.75, fiquei contente com essa onda que me deu confiança para o resto do heat. Depois fiquei à espera de uma onda… Não correu muito bem, vi que a minha adversária precisava de pouco e tive de ficar em cima dela. Mas estou feliz por ter passado”, afirmou Mafalda Lopes. Acabada de sair do mar, a jovem portuguesa espelhava a confiança da selecção na conquista do título europeu.

No que toca, precisamente, à luta pelo título por selecções, França leva a melhor, partindo para as fases decisivas da prova com todos os seus atletas no quadro principal. Sublinhe-se que Portugal mantem todos os seus atletas em competição, apesar de alguns integrarem o quadro de repescagens, e que Espanha perdeu hoje o seu primeiro atleta.