GNR de Alenquer surpreende corte ilegal de 19 sobreiros no sopé da Serra do Montejunto

O Núcleo de Proteção Ambiental de Alenquer detetou recentemente o corte rente e a poda mal executada de 19 sobreiros no sopé da Serra de Montejunto, ainda em território do concelho de Alenquer. os autores deste ilícito foram multados pelos agentes da Guarda nacional Republicana.

O Núcleo de Proteção Ambiental de Alenquer detetou recentemente o corte rente e a poda mal executada de 19 sobreiros no sopé da Serra de Montejunto, ainda em território do concelho de Alenquer. os autores deste ilícito foram multados pelos agentes da Guarda nacional Republicana.

Na sequência de uma denúncia a dar conta que se encontravam a ser cortados e abatidos alguns sobreiros, os elementos do NPA deslocaram-se de imediato para o local e verificaram que a limpeza de mato estava a ser efetuada através de maquinaria agrícola industrial.

No decorrer das diligências policiais foi apurado que tinham sido cortados 16 sobreiros adultos e mutilados outros três, tendo sido elaborado um auto de contraordenação por falta de autorização do corte de sobreiros adultos e de poda mal executada.

Lembramos que o corte ou arranque das espécies de azinheira e sobreiro em povoamento ou isolados carece de autorização prévia, uma vez que estas espécies incluem alguns dos biótopos mais importantes ocorrentes em Portugal continental em termos de conservação da natureza. Desempenham assim uma importante função na conservação do solo, na regularização do ciclo hidrológico e na qualidade da água.

Acrescente-se que estas espécies têm ainda um elevado interesse económico a nível local, desempenhando um papel fundamental na produção animal, nomeadamente destinada a produtos tradicionais.