Galamba e Rosinha reuniram ontem em Aveiras de Cima com eleitos do PS por causa das fotovoltaicas

João Galamba esteve ontem no Concelho de Azambuja a pedido de Luís de Sousa com o objetivo de reunir com os deputados socialistas eleitos na Assembleia Municipal. O secretário de estado socialista garantiu que para Azambuja não virão mais fotovoltaicas para além dos projetos da Torre Bela e Quinta da Cerca.

João Galamba e Maria da Luz Rosinha estiveram ontem no Concelho de Azambuja a pedido de Luís de Sousa com o objetivo de reunir com os deputados socialistas eleitos na Assembleia Municipal. O propósito desta reunião de cariz estritamente partidário realizada em Aveiras de Cima foi elucidar e esclarecer os eleitos locais do PS sobre os projetos fotovoltaicos previstos para o território concelhio.

Luís de Sousa comentou esta reunião em exclusivo para os leitores do Fundamental. O autarca adianta que para o Concelho de Azambuja estão previstos somente os projetos da Torre Bela e da Quinta da Cerca nas Virtudes, e que esta será a configuração definitiva destes parques fotovoltaicos para o município. O Projeto da Iberdrola sairá de Vila Nova da Rainha e será implantado já em terrenos do Concelho de Alenquer.

Para além destes dos projetos (Torre Bela e Quinta da Cerca) não serão implantados mais parques fotovoltaicos no Concelho de Azambuja“, referiu Luís de Sousa, tendo esta sido uma garantia dada por João Galamba, secretário de estado da energia. Os eleitos do PS que participaram nesta reunião ainda têm algumas reservas sobretudo relacionadas com as chamadas “compensações” que poderão advir para o concelho por parte das empresas promotoras destas fotovoltaicas.

O Presidente da Câmara considera que a reunião partidária de ontem foi profícua e que terá servido para que os eleitos socialistas ficassem mais esclarecidos acerca destes projetos que o governo pretende implantar no Concelho de Azambuja. Os deputados socialistas terão ficado satisfeitos com a garantida de Galamba de que não virão mais projetos desta natureza para o concelho, para além dos da Torre Bela e Quinta da Cerca.

Durante a reunião João Galamba relembrou que já existem pelo país muitos parques fotovoltaicos com projetos agrícolas associados aos mesmos terrenos. O governante garantiu que o Concelho de Azambuja não terá mais projetos desta natureza impulsionados pelo Estado Central e justificou com a falta de capacidade das estações elétricas de Carregado e de Rio Maior em processar a produção de eletricidade numa escala tão alargada.

VIAAlexandre Silva
COMPARTILHAR