Posto de comando da proteção civil do Cartaxo ativado para combater Covid-19

A Quinta das Pratas no Cartaxo passou a acolher desde o dia 18 de novembro o Posto de Comando Municipal de Proteção Civil. Trata-se de um equipamento ativado pela autarquia para coordenar a resposta municipal à pandemia do novo coronavírus.

O Centro de Promoção Vitivinícola e o Auditório Municipal da Quinta das Pratas no Cartaxo passaram a acolher desde o dia 18 de novembro o Posto de Comando Municipal de Proteção Civil. Trata-se de um equipamento ativado pela autarquia para coordenar a resposta municipal à pandemia do novo coronavírus.

Pedro Ribeiro, presidente da Câmara do Cartaxo e responsável pela proteção civil no concelho, explicou que, e citamos, “o Posto de Comando é uma estrutura operacional que permite agilizar a coordenação dos meios disponíveis do município, da autoridade de saúde local e das forças de segurança, no apoio à população no que respeita ao combate à pandemia”.

O Posto de Comando passa a garantir a gestão da resposta municipal à pandemia e é responsável pela coordenação de todos os meios disponíveis na área do município, promovendo a eficácia e eficiência das respostas. Ao mesmo tempo garante a manutenção da reserva estratégica municipal de equipamentos de proteção individual que a Câmara Municipal constitui desde o início da pandemia.

Faz igualmente parte das funções deste posto coordenar e acompanhar, do ponto de vista operacional, a equipa multidisciplinar que desde março mantêm visitas regulares às estruturas de apoio a idosos (ERPI) e a casas de acolhimento de idosos no concelho.

Pedro Ribeiro assegura que o Posto de Comando é também responsável pela ligação permanente e direta ao Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) e à autoridade de saúde local, a qual apoia com equipas dedicadas para rastreio e identificação das cadeias epidemiológicas.

O Presidente da Câmara do Cartaxo destacou a importância de toda a comunidade assumir esta luta como sua. “Nas unidades de saúde local o trabalho dos profissionais de saúde é de uma exigência extrema a nível físico e psicológico, o número de pessoas em isolamento profilático e vigilância no concelho que têm de ser contactadas diariamente pelas autoridade é lamentavelmente enorme”, afirmou o autarca que destacou a disponibilidade imediata de trabalhadores da Câmara para integrar o Posto de Comando Municipal de Proteção Civil.