Salema pede distinção do município a Miguel Duarte e diz que a vila de Azambuja está ao abandono

André Salema vai hoje assistir à reunião do executivo camarário de Azambuja onde pedirá aos responsáveis municipais apoio e distinção ao azambujense Miguel Duarte. O presidente dos Bombeiros de Azambuja também diz que a vila sede de concelho está ao abandono.

André Salema continua a sua cruzada cívica. O também presidente da direcção dos Bombeiros Voluntários de Azambuja vai hoje assistir à reunião do executivo camarário de Azambuja que está a decorrer em Aveiras de Cima onde aproveitará o tempo dedicado à intervenção do público para pedir aos responsáveis municipais “apoio e distinção ao azambujense Miguel Duarte.

Recorde-se que Miguel Duarte está a contas com a justiça italiana por alegadamente ter auxiliado imigrantes ilegais a entrar no território daquele país. Na prática, o jovem azambujense destaca-se pelo seu tremendo sentido humanitário, preferindo arriscar uma pena pesada mas dedicando o seu tempo voluntário à salvaguarda de vidas humanas. A este propósito, André Salema não poupa nos elogios ao também jovem de Azambuja.

Na qualidade de presidente da direcção dos Bombeiros de Azambuja, André Salema teve a
oportunidade de expressar publicamente apoio a Miguel Duarte: “No meio do Mar Mediterrâneo o Miguel enviou um vídeo para a Azambuja, a explicar aquele trágico fenómeno de apoio aos refugiados e o sentido da sua presença longe de tudo a
arriscar a sua vida, numa missão que parece ser só de alguns”, frisou Salema, que garante: “Foi um testemunho tão forte que ainda hoje fico emocionado”.

A este propósito, André Salema acrescenta: “Enquanto cidadão desconheço oficialmente a posição do Município de Azambuja, sobre este assunto, mas não ficaria bem com a minha consciência caso não intercedesse junto da autarquia com o objectivo de a sensibilizar para este excepcional assunto”. Será este o conteúdo da intervenção de André Salema, provavelmente dirigido a Luís de Sousa, presidente da autarquia de Azambuja.

Mas as queixas de Salema não ficam pelo assunto “Miguel Duarte”. O presidente dos Bombeiros de Azambuja anda bem atento e afirma: “a sede de concelho está ao abandono”. André refere que a questão da limpeza urbana aliada à falta de manutenção dos espaços e mobiliário público é evidente na vila de Azambuja.

De acordo com André Salema, e citamos, há “pilaretes derrubados e falta deles, sucessivos buracos, empedrado desnivelado, falta de manutenção da sinalização vertical e horizontal, falta de limpeza efectiva (água) em determinados locais e estradas municipais deterioradas”. Salema refere que “estes são assuntos que estão a deixar os Azambujenses de cabelos em pé, a avaliar aquilo que leio nas redes sociais”.

O presidente dos Bombeiros de Azambuja acrescenta: “Existiu um reforço de manutenção dos jardins, que só peca por tardio, mas os pequenos espaços verdes junto às portas das pessoas estão ao abandono. O único parque infantil com o pavimento emborrachado está fechado”.

Salema questiona ainda algumas das empreitadas anunciadas pela autarquia de Azambuja, tais como a empreitada do Parque da Milhariça em Aveiras de Acima no valor de 900 mil euros, “300 mil euros a mais do inicialmente previsto”, conforme o próprio. “Concordo, mas não teremos outras prioridades mais urgentes?”, remata André Salema.


VIAAlexandre Silva
COMPARTILHAR