Montejunto: Furtos em reservatórios de combate a incêndios comprometem acção dos bombeiros

Dois reservatórios de apoio ao combate a incêndios por meios aéreos construídos pelo Município do Cadaval em 2011, em Montejunto, foram recentemente alvo de furto em diversos  dos seus componentes.

Dois reservatórios de apoio ao combate a incêndios por meios aéreos construídos pelo Município do Cadaval em 2011, em Montejunto, foram recentemente alvo de furto em diversos  dos seus componentes.

A câmara está já a diligenciar a reposição daqueles pontos de água, de modo a não perigar os meios de combate, estando o assunto também já em fase de investigação pelas autoridades competentes.

 Segundo informa o Serviço Municipal de Proteção Civil, foi retirado do reservatório denominado “Quartel”, que havia sido reparado em maio após ter sido vandalizado, o “saco” de PVC responsável pela estanquicidade do reservatório, através da retirada de uma das chapas da sua estrutura.

“Do reservatório denominado “Fontainhas” foram retiradas cerca de 30 por cento das porcas que fixam a estrutura metálica, pelo que se presume que o objectivo dos criminosos fosse o furto integral da estrutura”, refere o Serviço Municipal de Proteção Civil (SMPC). Este serviço adianta ainda que o furto foi já comunicado às autoridades competentes, que se encarregarão da sua investigação.

“O Município procedeu, de imediato, ao contacto com empresas da especialidade, com vista à operacionalização dos pontos de água o mais rapidamente possível, atendendo a que estas estruturas são de elevada importância no apoio ao combate a incêndios por meios aéreos”, informa o mesmo serviço.

Segundo a autarquia, não está só em causa o furto do equipamento, mas também toda a água que é agora necessário repor nos reservatórios, que são cerca de 240 mil litros. O SMPC sublinha que fica sobretudo comprometida “a prontidão e capacidade de resposta do dispositivo de combate a incêndios em Montejunto para esta época, o que é muito grave”.