Bombeiros de Alenquer detidos por atear fogos no concelho

A noticia foi avançada há minutos pelos jornais "Diário de Notícias" e "Jornal de Notícias", versões online: dois bombeiros da corporação de Alenquer foram detidos pela Polícia Judiciária (PJ) por suspeitas de terem ateado 20 a 30 incêndios neste concelho, disse esta quinta-feira à agência Lusa fonte policial.

A noticia foi avançada há minutos pelos jornais “Diário de Notícias” e “Jornal de Notícias”, versões online: dois bombeiros da corporação de Alenquer foram detidos pela Polícia Judiciária (PJ) por suspeitas de terem ateado 20 a 30 incêndios neste concelho, disse esta quinta-feira à agência Lusa fonte policial.

Segundo a mesma fonte, um dos homens em causa é um bombeiro profissional do corpo de bombeiros, de 25 anos, e foi detido no quartel na terça-feira. O outro é voluntário, de 20 anos, e foi detido na quarta-feira numa oficina onde trabalha como mecânico.

A investigação da PJ foi desencadeada por denúncias de populares às autoridades sobre a existência de veículos suspeitos junto à zona onde os fogos deflagraram. Segundo ainda estes dois jornais, o comandante da corporação de Alenquer garante que nunca suspeitou dos dois bombeiros. No entanto, tendo em conta as suspeitas que recaem sobre eles, decidiu suspendê-los da função

Igualmente de acordo com estes dois jornais online, durante a investigação a PJ veio a concluir que se trataria dos veículos dos suspeitos, que terão ateado entre 20 a 30 incêndios no concelho, nos dias em que estavam de folga dos bombeiros, o que foi confirmado pelo comandante da corporação, Rodolfo Baptista, à agência Lusa.

Ambos os bombeiros estão esta quinta-feira a ser presentes ao juiz de Instrução Criminal no Tribunal de Alenquer para lhe serem aplicadas as medidas de coação.