Torres Vedras recebe 3 milhões de euros para requalificação da EB de Freiria

Foi estabelecido na passada quinta-feira o Acordo de Colaboração entre o Município de Torres Vedras e o Ministério da Educação para as obras de requalificação e modernização das instalações da Escola Básica de Freiria.

Foi estabelecido na passada quinta-feira o Acordo de Colaboração entre o Município de Torres Vedras e o Ministério da Educação para as obras de requalificação e modernização das instalações da Escola Básica de Freiria.

O acordo, assinado por Carlos Bernardes, presidente da Câmara Municipal de Torres Vedras, e Alexandra Leitão, secretária de Estado Adjunta e da Educação, contempla a atribuição de três milhões de euros para a intervenção, que serão transferidos para o Município até 2020. Vitor Teodoro, director do Agrupamento de Escolas de São Gonçalo, deu início à cerimónia de assinatura falando num “anseio de há longos anos” que espera que seja concretizado no “mais curto espaço de tempo possível, proporcionando as condições dignas para o acolhimento dos nossos alunos, do corpo docente e não-docente”.

Também Carlos Bernardes falou num passo essencial e avançou que, após a assinatura do contrato, “estamos em condições de lançar o concurso para a obra no próximo mês de julho”. O autarca lembrou o trabalho que tem sido desenvolvido para que a escola possa vir a integrar 1º ciclo e jardim-de-infância, com “excelentes condições” para quem ensina e para quem aprende.

Carlos Bernardes realçou que Torres Vedras construiu, durante a última década, cerca de 50 por cento dos seus estabelecimentos de ensino, sendo necessário um investimento de cerca de 32 milhões de euros nos 9 centros educativos por construir. “A importância do ensino para os municípios é algo que é do dia de hoje e que será do dia de amanhã”, afirmou Carlos Miguel, secretário de Estado das Autarquias Locais, destacando o trabalho de parceria entre as autarquias e o Ministério da Educação.

“A Escola de Freiria sempre foi, e continua a ser, uma grande preocupação da Câmara Municipal”, lembrou ainda o governante. Uma escola que, segundo Alexandra Leitão, “desde o primeiro dia em que entrei em funções me foi sinalizada como a precisar, claramente, desta intervenção”. À assinatura do acordo seguiu-se a apresentação do projecto da intervenção a realizar por Tiago Batista, arquiteto da Câmara Municipal de Torres Vedras.