Abrigada: ponte da Graça à beira da derrocada anuncia desgraça iminente

A ponte da Graça está à beira da derrocada. Localizada em Abrigada, a ponte tem os dias contados e o estado de degradação já é visivel a olho nu. "A construção de uma nova ponte em Abrigada deve ter prioridade máxima", afirma Frederico Rogeiro.

A ponte da Graça está à beira da derrocada. Esta infraestrutura rodoviária localizada em Abrigada tem os dias contados e o estado de degradação já é visivel a olho nu. “A construção de uma nova ponte em Abrigada deve ter prioridade máxima”, afirma Frederico Rogeiro, vereador do PSD na autarquia alenquerense.

Eleitos do PSD visitaram a Ponte da Graça e mostram preocupação com o estado daquela infraestrutura

O PSD de Alenquer visitou a ponte da Graça, registando as presenças dos vereadores Frederico Rogeiro e Rosália Batista, e ainda do seu eleito na Assembleia da União de Freguesias de Abrigada e Cabanas de Torres, Nilton Matias. O objectivo desta visita foi constatar o estado da estrutura e recolher informações de habitantes locais.

“O abatimento do terreno, as rachas e o deslocamento de alguns elementos indicam claramente que só uma ponte nova resolverá o problema”, acrescenta Rogeiro. O trânsito encontra-se ali encerrado desde a semana passada, depois de um período em que a passagem esteve condicionada. “Segundo os locais, o alerta estava dado desde Novembro passado, e já desde o início do ano que a solução se revelava incontornável”, refere igualmente o vereador eleito pelos social democratas.

Veículos pesados de empresas da zona, como de Cabanas do Chão e Paúla e de zonas vizinhas, utilizavam habitualmente a ponte. “A Câmara de Alenquer aconselha a contornar a serra de Ota em alternativa, mas a inclinação ali é inviável para pesados carregados. Os motoristas preferem atalhar por Atouguia, cuja ponte não é vista como adequada, ou mesmo ir até Alenquer”, diz Rogeiro. Um incómodo que tem sido agravado por falta de sinalização adequada, que leva os camiões ao engano até perto da ponte.

Em consequência, o trânsito no interior de Abrigada tem sofrido enormes constrangimentos. “A apertada e sinuosa rua que atravessa a localidade era já uma fonte permanente de conflitos de trânsito, e agora aquela rua tem ainda de absorver o acréscimo do trânsito de ligeiros que passava na ponte em ambos os sentidos, e mesmo de alguns pesados que por ali se aventuram, apesar de o não serem ali permitidos, com excepção dos autocarros”, asseguram os eleitos do PSD que visitaram o local.

Ainda de acordo com Rogeiro, “os vereadores da coligação PSD/CDS consideram que esta obra deve estar acima de todas as prioridades e avançar desde já”. Note-se que na reunião da câmara de 11 de Junho a bancada da coligação lamentou que a autarquia não esteja em condições de avançar de imediato com esta obra de requalificação, alegando que a situação estava diagnosticada há tempo suficiente.

“Os utilizadores da ponte vão ainda ter de esperar pela conclusão do projecto e pelo concurso, quando podiam ter de esperar apenas pela obra. Um prejuízo que irão suportar, então, por mais tempo do que seria necessário”, remata Frederico Rogeiro.

 

VIAAlexandre Silva
COMPARTILHAR