Komondor: o corajoso pastor (Rubrica de Jorge Guilherme)

Hoje vamos falar do Komondor. É inabalável a sua coragem e a capacidade inultrapassável de ser fiel ao seu dono. Sobre este cão, oriundo da Hungria, desconhece-se a origem dos seus antepassados.

Hoje vamos falar do Komondor. É inabalável a sua coragem e a capacidade inultrapassável de ser fiel ao seu dono. Sobre este cão, oriundo da Hungria, desconhece-se a origem dos seus antepassados.

O Komondor pode chegar a medir 80 centímetros e pesar 60 quilos. Tem uma pelagem macia e densa, de cor branca, comprida, na qual forma fios emaranhados. Este é, sem duvida, um dos meus cães preferidos.

O nome Komondor é oriundo dos Cumanos, povo que nos finais do Sec. IX levaram este cão para a Hungria. E é a este País que todos os Historiadores atribuem a origem do Komondor.

A sua pelagem leva a que os ursos e lobos o confundam muitas das vezes com as ovelhas, o que facilita a sua acção característica, o ataque de surpresa. A sua coragem aliada à sua robustez e ao seu corpo musculoso em nada o impossibilita de ser um cão ágil e vigoroso. É sem duvida um cão dedicado ao pastoreio, e por isso necessita de espaço e de muito terreno para a pratica de desporto.

Umas outra característica deste canídeo é a actividade de guarda, a qual é muito mais activa durante a noite, e durante o dia é dissimulada por uma actividade dedicada ao repouso. Contudo, sempre colocado em pontos de observação, que lhe possibilitem um controle abrangente de toda a área.

O Komondor é um cão bastante inteligente, com uma capacidade de aprendizagem bastante desenvolvida. É também muito característico desta raça a sua coragem e a sua dedicação ao dono, o qual defende com a sua própria vida. Estas características fazem deste cão um eterno e fiel companheiro.

O Komondor não é um cão para ter num apartamento, nem se adapta muito à vida urbana; antes, requer espaço, com zona bem demarcada. Quando jovem, tem uma pelagem que em nada se identifica com a da sua maturidade, levando muitas vezes a confundir com outras raças. As suas patas fortes são, no entanto, uma das suas identidades.

Todos os cães  de Pastoreio tem uma capacidade de aprendizagem elevadíssima, o que faz deles muito apreciados para serem adoptados pelo ser Humano. Contudo, devemos sempre ter em atenção que estes cães necessitam de espaço; a sua gene obriga a tal. São cães que além de necessitarem de espaço necessitam igualmente de muita actividade, de treino muito ligado a essa vertente, como por exemplo as actividades lúdicas, nas quais a maior parte deste canídeos são exímios.

Associada a esta raça de cães de pastoreio está também a vertente de guarda. A maior parte destas raças tem essa capacidade, sendo mesmo considerados excelentes neste contexto. A vertente de pastoreio é um enorme impulsionador para a vertente da guarda. Estou a falar de raças como o Pastor Alemão, o Pastor Belga, o Serra da Estrela, o Rafeiro Alentejano e, claro, o Komondor.

A pelagem do Komondor é sem duvida uma das características mais marcantes deste cão. O mais impressionante é que esta pelagem não pode ser escovada. O tratamento da mesma deverá ser feito de forma manuseável, passando com os dedos pela pelagem entre os fios entrelaçados. Desta forma efectuamos uma higienização e procedemos ao alisar do pelo do Komondor.

Vinculo mais uma vez que o Komondor é um cão que não se adapta muito bem a uma vida urbana; necessita de espaço e alguma actividade, já que as suas capacidades de guarda e pastoreio são as suas principais credenciais.

 

DEIXE UMA RESPOSTA