Akita: o amigo que veio do Japão (Rubrica de Jorge Guilherme)

Hoje vamos falar do Akita. Não é bem certo que a origem deste cão tenha ocorrido no Japão. Alguns especialistas mencionam que os primórdios desta raça tenha ocorrido na Europa, sendo mais tarde irradiada para o Japão, principalmente para a Ilha de Akita. O certo é que esta raça surgiu à mais de 3000 anos.

Hoje vamos falar do Akita. Não é bem certo que a origem deste cão tenha ocorrido no Japão. Alguns especialistas mencionam que os primórdios desta raça tenha ocorrido na Europa, sendo mais tarde irradiada para o Japão, principalmente para a Ilha de Akita. O certo é que esta raça surgiu à mais de 3000 anos.

O Akita pertence às raças de cães de grande porte, sendo muito caracterizado pela cor do seu pelo, baseado apenas em quatro tons: branco, vermelho, tigrado branco ou tigrado vermelho (Akita Inu Japonês). É de salientar a existência de dois tipo de raça Akita, contudo muito ligados entre si, variando apenas pelas características da cor do pelo e no tamanho das orelhas.

Assim, temos o Akita Inu Japonês, e em 1931 estes cães foram levados para os Estados Unidos, dos quais, a partir do cruzamento com Pastores Alemães, surgiu uma fisionomia muito idêntica ao Akita Inu original, apenas com alteração no tamanho das orelhas e na cor do pelo. A outra diferença relaciona-se com o seu tamanho: Akita Inu Japonês é mais forte, muito mais ágil, e o seu aspecto é bastante harmonioso; o Akita Inu América não deixa de ser na sua apresentação mais forte, contudo tem uma aparência mais poderosa e o seu peso é mais acentuado.

Esta raça ficou muito conhecida por um filme chamado “sempre ao seu lado”(2009), o qual se baseava numa historia verídica sobre um Akita Inu, que após a morte do seu dono e durante muitos anos aguardava pelo regresso do mesmo, junto à porta da estação férrea. Seu nome era Hachiko. E para quem ainda não viu o filme, fica aqui a minha recomendação: fantástico, o qual o leitor vai sem duvida adorar. Tudo o que se retrata nesse filme é real. Os canídeos, através dos seus aparelhos sensoriais, conseguem discernir e antever situações que ocorrem ou poderão ocorrer no corpo humano. Hachico, durante a sua vida, conseguiu ainda ser homenageado na sua terra natal, com uma estátua de bronze, que ainda existe. Após a sua morte (1935), foi empalhado e hoje faz parte da exposição no Museu Nacional de Ciência do Japão.

Akita Inu Americano. Educação. O Akita Inu teve como base temperamental a sua utilização para cães de luta. Mais tarde e actualmente é utilizado como cão de guarda. podendo também ser utilizado para a caça, principalmente do javali. Na actualidade o Akita é utilizado pelas forças militares e policiais do Japão. Como referi na crónica anterior relativamente ao Chow Chow, também o Akita é um cão que não pode ser utilizado e adoptado por qualquer cidadão.

O Dono do Akita deverá ter um conhecimento mais aprofundado sobre os seus comportamentos temperamentais, já que o mesmo necessita de uma educação com regras e uma vigilância apertada, desde a sua “infância”, “juventude” e durante a sua maturidade, quando lida com outros cães, e até mesmo com pessoas estranhas ao local onde habita. Isto treina-se com uma familiarização bem planeada, coordenada e de forma vigiada com outros cães, assim como aplicação de regras comportamentais com adultos e crianças.

Não poderá haver qualquer atitude ou comportamento de receio do dono perante o cão, pois este canídeo tem um elevado grau de “inteligência” no qual lhe permite detectar algumas particularidades negativas no dono, vendo nelas uma capacidade inicial de domínio sobre o mesmo. Outro ponto muito forte do Akita é a sua acção ou intervenção repentina, isto porque tem uma coragem muito elevada, e o seu campo de reacção é muito activo. Ou seja, o Akita investe de forma corajosa sem dar qualquer hipótese de resposta ou defesa perante uma ameaça, seja ela humana ou animal.

O Akita não é um cão que marca muito a sua presença pelo ladrar, e isso é outra característica muito referenciada, pois como cão de Guarda assume um papel importante. A intervenção é feita de forma rápida e precisa, a qual o dono deverá ter sempre em atenção, constando sempre na porta ou em área bem visível o famoso aviso de “Cuidado com o cão”, e aqui é preciso mesmo muito cuidado.

Este cão tem assumido nos últimos tempos uma visão e fama muito elevada, tanto pelas suas características exteriores, como após o aparecimento do filme acima citado, originando e direccionando para a tendência da moda. Saliento aqui e informo o leitor que mais uma vez não se alie a estes critérios da moda; antes, garanta que o cão que quer adoptar está de acordo com o seu modo de vida, que se enquadra na sua personalidade, e que além de tudo o vai tratar com muito carinho, e com todas as necessidades e carências que ele precisa.

O Akita Inu macho, tem um tamanho 64 a 70 cm, já a fêmea fica pelos 58 a 64 cm.

É MAIS DIFÍCIL AO SER HUMANO IDENTIFICAR UM AMIGO, QUE SE IDENTIFICAR AO ESPELHO. É  MAIS DIFÍCIL UM CÃO REVER-SE AO ESPELHO QUE IDENTIFICAR O DONO.

DEIXE UMA RESPOSTA