Salvaterra é ponto de partida para a primeira edição da Volta ao Ribatejo a correr

A Câmara Municipal de Salvaterra de Magos é parceira da 1ª Volta ao Ribatejo a Correr protagonizada pelo atleta João Paulo Félix, prova que se realiza a 14 de dezembro. A apresentação da iniciativa teve lugar na passada sexta feira, na Escola Profissional de Salvaterra de Magos, tal como o Fundamental noticiou.

A Câmara Municipal de Salvaterra de Magos é parceira da 1ª Volta ao Ribatejo a Correr protagonizada pelo atleta João Paulo Félix, prova que se realiza a 14 de dezembro. A apresentação da iniciativa teve lugar na passada sexta-feira, na Escola Profissional de Salvaterra de Magos, tal como o Fundamental noticiou.

“O desafio e a superação pessoal. Estes são dois dos objectivos que vão nortear o ultramaratonista João Paulo Félix no percurso de 320 km que se propõe correr na 1ª Volta ao Ribatejo”, refere fonte do município Salvaterrense. “Este tipo de aventuras torna-me uma pessoa melhor, permite conhecer-me melhor e ser um cidadão mais feliz”, explicou o sociólogo de 47 anos, natural do concelho de Salvaterra de Magos, durante a apresentação da iniciativa. A prova pretende ser uma forma de divulgar e promover locais e paisagens do Ribatejo. “O meu porto de abrigo é o Ribatejo. Quanto mais viajo, mais me apaixono pela Lezíria”, afirmou o atleta.

O Presidente da Câmara Municipal de Salvaterra de Magos, Hélder Manuel Esménio, salientou que “para a autarquia é muito importante estar em eventos com estas características, que aliam a componente desportiva à componente de divulgação do território”. “Duas das áreas a que mais destinamos verbas no nosso orçamento são a Educação e a Cultura e Desporto e este evento enquadra-se muito bem nas prioridades que definimos”, acrescentou o autarca.

Antes da apresentação da prova, os alunos da Escola Profissional de Salvaterra de Magos (EPSM) participaram numa caminhada pelas ruas da vila e numa aula de zumba no pátio da escola. Duarte Bernardo, presidente da direção da EPSM, sublinhou a importância da promoção da actividade física, vertente que a escola muito privilegia, e a valorização do território, considerando fundamental a interligação de interesses e a união de tantos parceiros, de diferentes áreas, em torno desta prova. 

A Entidade Regional de Turismo do Alentejo e Ribatejo (ERTAR) também se associou a esta iniciativa. O presidente António Ceia da Silva considerou-a de “extrema importância” e enquadrou-a no âmbito de dois produtos que a ERTAR está a desenvolver: o walking e o ciclying. “Hoje o turista quer, cada vez mais, desporto, natureza e aventura e é importante dotar a região de locais para o walking, para o ciclying e de centros de cicloturismo, onde o turista possa limpar a bicicleta, utilizar o chuveiro e é isso que estamos a trabalhar com os Municípios”, disse.

O “sonho”, como lhe chamou João Paulo Félix, arranca no dia 14 de dezembro, pelas 11 horas, na Praça da República, em frente à Câmara Municipal de Salvaterra de Magos, numa maratona non-stop de 320 km que o atleta espera percorrer em 72 horas.

O percurso será o seguinte: Salvaterra Magos, Benavente, Samora Correia, Vila Franca de Xira, Azambuja, Valada, Santarém, Alcanena, Torres Novas, Tomar, Ferreira do Zêzere, Sardoal, Abrantes, Constância, Chamusca, Carregueira, Alpiarça, Almeirim, Glória do Ribatejo, Erra, Coruche, Foros de Salvaterra e Salvaterra de Magos.

A 1ª Volta ao Ribatejo a Correr tem também um cariz solidário, já que alerta para a importância do trabalho desenvolvido pela Sociedade Portuguesa de Esclerose Múltipla (SPEM). Durante a apresentação, ficou a promessa por parte de um dos patrocinadores da prova, de fazer a doação de 1 euro por cada quilómetro que será percorrido, verba a ser entregue à SPEM.

Entretanto, João Paulo Félix já tem na agenda três provas para 2018: reconstruir a clássica do Ciclismo Porto-Lisboa a correr; fazer o percurso Porto-Fátima (cerca de 222km) e unir Barcelona a Faro (perto de 1300km num percurso pelas montanhas).

DEIXE UMA RESPOSTA