Salvaterra: autarquia acusa Infraestruturas de Portugal de abandonar estradas do concelho

"É lamentável o estado de abandono a que chegaram algumas estradas nacionais que atravessam o município de Salvaterra". É desta forma que o presidente Hélder Esménio aponta o dedo às Infraestruturas de Portugal, entidade responsável pela manutenção destas vias que, de facto, se encontram em alguns casos em estado lastimoso.

“É lamentável o estado de abandono a que chegaram algumas estradas nacionais que atravessam o município de Salvaterra de Magos”. É desta forma que o presidente Esménio aponta o dedo às Infraestruturas de Portugal, entidade responsável pela manutenção destas vias que, de facto, se encontram em alguns casos em estado lastimoso.

“Ao longo dos últimos anos, a então Estradas de Portugal, agora Infraestruturas de Portugal, tem estado indiferente às sugestões, chamadas de atenção, recomendações e exigências que a Câmara Municipal e as Juntas de Freguesia vão suscitando a propósito da rede viária nacional que atravessa o concelho”, refere Hélder Esménio, presidente da autarquia de Magos.

A fotografia que apresentamos evidencia bem a situação e o estado a que chegou a rede viária nacional neste concelho. Esménio acrescenta: “É o estado do betuminoso em particular na EN367, próximo de Glória do Ribatejo; são as bermas e valetas nessa via e na EN114-3, é a repintura de passadeiras e de outras marcas rodoviárias que não é feita, nem sequer quando dirigentes da IP assumem que o vão fazer; é a não implantação de “caixas de viragem” na EN118, junto à Estrada do Furo e à Rua do Cartaxeiro no acesso a Marinhais e também junto à Zona Industrial de Vale de Lobos e no acesso à Ponte D. Amélia, em Muge”.

Segundo ainda o autarca de Salvaterra, ano após ano a Infraestruturas de Portugal não dá resposta cabal aos problemas que surgem na rede viária nacional neste concelho, esquecem os compromissos que assumem com a Câmara Municipal e até com a Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária. “Seria útil que esta empresa pudesse acompanhar o esforço que a Câmara Municipal vem levando a cabo para melhorar as condições de circulação naquelas vias, designadamente dentro dos perímetros urbanos, adoptando sistemas de drenagem pluvial, construindo passeios e estacionamentos”, acrescenta Hélder Esménio.

 

DEIXE UMA RESPOSTA